terça-feira, abril 27, 2021

Notre Dame de Paris, priez pour nous!

 Boas notícias, para variar um pouco! A Catedral de Notre Dame está sendo reconstruída exatamente como era antes do incêndio. Carvalhos de mais de 100 anos estão sendo colhidos para a reconstrução, que ficará pronta em 2024. É a Virgem Santíssima, Notre Dame, que está no comando agora.

Nunca é demais lembrar aqueles católicos franceses ajoelhados em torno da Catedral ainda em chamas, cantando o Terço e pedindo a Virgem Maria sua benção e suas graças. Pois bem, naquele momento todos nós pensamos que Macron transformaria a igreja medieval da Mãe de Deus em uma mesquita ou em um museu. Mas lá no Céu estava Maria, Assunta, de Corpo e Alma, ao lado de seu Filho Santíssimo, a mover as Causas Segundas, para que sua igreja fosse restaurada exatamente como era. Macron e todos os inimigos da Igreja foram vencidos por aqueles católicos com o Terço na mão.

Há ainda uma situação irônica, que mostra o poder de Nossa Mãe. Na era da preservação da natureza, das preocupações com a devastação das florestas, do aquecimento global, mais de 1.000 carvalhos estão sendo cortados para a reconstrução da Catedral, ou seja, uma floresta de árvores centenárias está sendo "devastada" para a glória de Deus! Os ambientalistas parecem estar caladinhos; com o poder de Deus ninguém brinca.

Um comentário:

Geraldo disse...


"NOTRE DAME DE PARIS, PRIEZ POUR NOUS DES PAUVRES PÉCHEURS!"
Eis aí nossa tão pressurosa Mãe a sempre nos proteger em muito mais, como a galinha a seus pintainhos sob suas asas, ainda necessários de calor por nem as penas possuirem para se manterem ao menos cálidos, diferenciando-se delas por a sua insigne proteção visar especialmente contra as investidas satânicas, hoje em dia quase nunca pregadas nos púlpitos às homilias e, quando o fazem, pronunciam o nome do diabo em tom mais baixo, reticente, parecendo-se bastante amedrontados ao mencioná-lo, embora suceda isso muito raras vezes!
É conveniente notar que os católicos assumidos franceses, parte boa do clero e do episcopado diferem substancialmente de muitos dos tupiniquins, indo às manifestações, suportando prisões e torturas em nome de defesa da Igreja e da fé e, enquanto as manifestações daqui centram no "quero isso, quero aquilo", mas, eles digladiam audaciosamente em defesa da Igreja e da fé católica tradicional - sem lenitivos ou modernismos pois nosso Mestre Jesus é bastante exigente e imutável em suas decisões anteriormente doutrinadas, sem cessões ou adaptações aos tempos, ações atribuídas a seitas, sem magistério definido, alienantes, heréticas e relativistas protestantes com seu também pentecostalismo equivalendo a cultos de kardecistas ou outros a outros cultos demoníacos hilariantes, alguns parecidos com certos cultos e profanações "católicas" via determinados grupos carismáticos, talvez quase todos!
Pecados veniais e mortais, assim como condenação aos tormentos do inferno desapareceram como por encanto; nem às épocas de endiabrado carnaval, quando mencionavam algo que convidasse os católicos de não participarem e nem pagarem para ver, para não incentivar o diabólico deus promotor dessa bacanal, o deus Momo, porque esses dias dessa hedionda orgia são consagrados a louvarem Satanás!
Atualmente, quase em geral, os padres se atêm apenas às mensagens evangélicas sem as interpretar aplicando em diversas oportunidade à luz do que acontece hoje em dia desse mundo paganizado, sempre muito ao inverso dos ensinamentos de Cristo!
O incêndio da Catedral de Notre Dame em Paris, talvez ou criminoso, teria sido perpetrado pelos fanáticos adoradores pagãos da deusa lua Alah, adeptos do incoerente Alcorão, cuja diabólica recordação está nos topos das mesquitas sob a forma de quarto crescente, assim propagado, idem como nas bandeiras das nações muçus, ambulâncias etc.
"Os deuses dos gentios são demônios". Sal 95,5.
Perguntando a certo padre pela tv sobre o porque de não mais versar sobre o demônio e suas hordas, respondeu-me ao vivo que "o povo está muito assustado, ainda mais ficaria"! Que motivo "justificável", não é? Nesse ínterim, por certo, o diabo agradece a gentileza dele à sua causa de arrebanhar muitas almas!
"Não! As coisas que os pagãos sacrificam, sacrificam-nas a demônios e não a Deus. E eu não quero que tenhais comunhão com os demônios". 1 Cor 10,20.