quarta-feira, novembro 22, 2006

Cartas V - para o MSM

Mais uma cartinha simpática de quem não entendeu nada do meu artigo.


Voces sabem o que é PHP?
enviada em 22/11/2006

Eu gostaria de fazer uma pergunta aos detratores do software-livre: Voces sabem o que é PHP? A resposta encontra-se aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/PHP. Agora, se voces forem observadores, enquanto voces lêem essa carta, voces verão que a extensão .php encontra-se no “endereço” da seção de cartas do Mídia Sem Máscara (http://www.midiasemmascara.com.br/cartas.php?language=pt). Ou seja, o site que tanto amamos, e que defende tanto o capitalismo e a livre iniciativa, utiliza uma solução comunista para o seu funcionamento! E agora? Que caiam as máscaras. Já que voces são tão pró-Microsoft e tão pró-Bill Gates, e acreditam que o software-livre seja uma perigosa ameaça da comunalha esquerdista ao modelo de negócios dessa empresa; eu acho que, pelo bem da coerência, voces devam deixar de acessar o site, uma vez que ao usar a linguagem PHP, ele está compactuando com uma conspiração que visa a ruína da lucrativa indústria da informática. Ou então, pelo menos, voces devem exigir que o MSM passe a adotar a linguagem ASP (http://pt.wikipedia.org/wiki/ASP). Aliás, como admirador e leitor assíduo dos artigos aqui publicados, eu me sinto no direito de pedir um posicionamento da editoria do MSM a esse respeito. E gostaria de pedir também, que a editoria explicasse à claque do senhor Bill Gates, que motivos a levaram a utilizar um subproduto dessa iniciativa tão perniciosa que é o software-livre.

Wolmar Murgel Filho

Prezado Sr. Wolmar:

Gratos pelo seu contato.

A indústria de software livre é imensa (não se limita a Linux), movimenta bilhões de dólares e possui parceiros de peso (a IBM doou todo o código do workframe Eclipse ao projeto de software livre). Esse é o ponto. Em nenhum momento o articulista chama de cumunalha quem se utiliza ou defende o software livre. É claro que há interesse da IBM, Sun e outras em ganhar mercado da Microsoft, coisa absolutamente normal. Esse é o verdadeiro campo de batalha. O idealismo de parte dos militantes do software livre, de ligar a iniciativa do Linux a pinguins com camiseta de Che Guevara e afins é utilizado por estes para dar uma face de combate anti-capitalista a uma competição capitalista feroz. Muitos acham mesmo que estão em combate com a Microsoft. Podem até estar, mas em benefício da IBM, Sun e outras muitas, e não em benefício dos famintos de Chiapas. Argumentar que o software livre é coisa da comunalha seria como comparar a IBM a algo como uma e-KGB, coisa que o articulista obviamente não faz, embora o senhor queira dar a entender em seu email.

Atenciosamente,

Editoria MÍDIA SEM MÁSCARA.

Nenhum comentário: