quarta-feira, outubro 22, 2014

A história do Sínodo.

Ainda demorará certo tempo para que toda a história do Sínodo da Família seja contada em seus mais mínimos detalhes. Mais alguma coisa já pode ser dita.
 
1. Que houve a tentativa de um golpe modernista, com a divulgação da versão preliminar do Relatio. Os modernistas esperavam o aplauso da mídia secular, atéia, materialista, gaysista, etc. Eles estava certos. Os aplausos vieram e em grande estilo.
 
2. Nos dias seguintes, e isso os modernistas não esperavam, houve a reação da mídia católica conservadora, que não só analisou a versão preliminar como qualquer fiel católico deveria fazer, mas também deu voz aos bispos menos modernistas do Sínodo. Além disso, ela estava presente nas audiências públicas dos bispos e lhes faziam perguntas diretas, ao modo católico de arguir; quase nunca obtinham respostas católicas. Começou a se organizar, assim, um movimento de repúdio ao documento. Os modernistas, que não contavam com isso, ficaram atônitos. A própria mídia secular se espantou com a organização dos fiéis católicos. Começaram a se perguntar: quem são vocês, seres estranhos que defendem valores católicos tradicionais? Vocês nunca apareciam por aqui, por que agora?
 
3. Depois de uma cobrança pública do Cardeal Burke, alto prelado no Vaticano, as coisas começaram a esquentar e graças a Deus, houve, ao que tudo indica, uma interferência direta do Papa, e coisas importantíssimas aconteceram: o documento definitivo do Sínodo foi distribuído aos órgãos de imprensa, juntamente com o pronunciamento do Papa Francisco; cada parágrafo do documento foi votado em separado, e os números de cada votação foram tornados públicos.
 
O conluio de modernistas com a imprensa secular, que garantiu o sucesso do Concílio Vaticano II, parece ter encontrado resistência agora. O "show de mídia" parece ter sido contrabalançado. Os fiéis católicos, através de uma mídia que cresceu ao longo dos anos, usando a seu favor a tecnologia, conseguiram verbalizar o escândalo que estava por acontecer. Fossemos assim organizados na década de 1960 e, talvez, a tragédia do Vaticano II não tivesse acontecido.

segunda-feira, outubro 20, 2014

Minha entrevista no ConaLit.

Há poucos dias, concedi uma entrevista ao ConaLit, Congresso de Literatura e História Pessoal. Para mim foi uma oportunidade de falar como a literatura influenciou minha vida, principalmente como a literatura de Gustavo Corção de certo modo, me formou.

Quem se interessar vão abaixo os links.

www.conalit.com.br e http://www.facebook.com/conalit

domingo, outubro 19, 2014

Um novo Relatio é divulgado: parece que os modernistas encontraram adversários à altura

Não li ainda o novo documento mas algumas coisas aconteceram:
1. O Papa, como nunca tinha acontecido antes com qualquer Sínodo, fez com que cada um dos 60 e poucos parágrafos do novo documento fosse votado em separado, tendo que obter dois terços dos votos;
2. Os parágrafos que causaram fúria e tristeza ao longo do mundo, aqueles sobre gays e divorciados que o primeiro documento abrigava, não obtiveram votação suficiente e ficaram de fora;
3. Havia, ontem, uma clara decepção da mídia modernista e das organizações gays por todo o mundo; isto é muito bom sinal;
4. Por ora, parece que a postura de certos cardeais que ainda acreditam nos dogmas católicos conseguiu conter a sanha demoníaca de grande parte dos bispos.
 
Até quando essa oposição preservará a Igreja de Cristo, não se pode saber.
 
São Pedro de Alcântara, olhai para o vosso Brasil, livrai-nos do comunismo e olhai também para a Igreja de Nosso Senhor, que foi tão honrada por vós e por vossas ações terrenas!

sexta-feira, outubro 17, 2014

Cardeal Burke abre o verbo!

Cardeal Burke, até então Prefeito da Nunciatura Apostólica, acaba de declarar publicamente em Roma que o Papa Francisco está causando danos à Igreja e que o Sínodo, que transcorre sob sua supervisão, foi planejado para enfraquecer o ensinamento da Igreja acerca de sua disciplina. Isto é seríssimo e só Deus sabe o que virá depois.

Santa Maria Margarida de Alacoque, rogai por nós!

quinta-feira, outubro 16, 2014

Golpe demoníaco na divulgação do documento Relatio, do Sínodo da Família.

Chega-me a informação agora de que o documento, dado a público na segunda-feira passada, foi impresso e distribuído sem o conhecimento dos bispos participantes. O próprio Cardeal Napier, da África do Sul, afirma isso textualmente. Suspeita-se que cardeal Bruno, cardeal americano e modernista confesso, está envolvido com a agenda gay e que ele inseriu as afirmação sobre os homossexuais no documento, SEM O CONHECIMENTO DE SEUS PARES. A ação demoníaca contra a Igreja de Nosso Senhor está ocorrendo a céu aberto, diante de nossos olhos, comandada por quem deveria cuidar do rebanho: é a velha história da raposa tomando conta do galinheiro.

Santa Edwiges, rogai por nós!

Pedem-me opinião sobre o Sínodo da Família, que ocorre em Roma.

Desculpem-me por ser tão lacônico, mas o que podemos notar é que a maioria dos bispos do mundo não acredita mais nos principais dogmas católicos, ou seja, não são mais católicos. Cardeal Burke, dos EUA, usou exatamente esta expressão: o documento (Relatio), recentemente distribuído ao público, "não é católico". Ele ainda desafiou: "O Papa tem de se pronunciar para por fim à confusão proveniente do Sínodo".

Outro aspecto, mais profundo, é que a fumaça do demônio cobre agora, e completamente, o Sínodo. Por que podemos dizer isto? Porque o Inferno foi esquecido, não aparece no documento, não aparece nas declarações dos bispos, não existe nenhuma preocupação com a salvação das almas; a preocupação única é a introdução da agenda gay (e demais agendas demoníacas), em sua força máxima, na Igreja de Nosso Senhor. Quando não se menciona o demônio (ou a possibilidade de irmos para o Inferno) em reunião tão ampla de bispos católicos, que trata de uma questão tão importante quanto a família, é porque ele está onipresente na assembleia dos bispos. A fumaça de satanás cobre agora o Vaticano, de forma que dificilmente ainda dá para distinguir alguma silhueta da Igreja de Deus. ´

Há uns poucos bispos, que se podem contar com os dedos da mão, que não sucumbiram ao poder demoníaco; estamos agora em suas mãos, no plano dos acontecimentos terrenos. Nosso Senhor, que mesmo enquanto dorme na barca dos pescadores, está acompanhando todos os nossos passos e está sempre pronto a nos salvar, há de ter misericórdia de nós.

Santo Edwiges, rogai por nós!

quinta-feira, outubro 02, 2014

Duas observações pré-eleitorais

A primeira é acerca do artigo de Olavo de Carvalho, Desconversa Científica.
 
A outra é um pequeno texto extraído de As Fronteiras da Técnica, de Gustavo Corção que vai abaixo.
 
"Se o homem não é um ser dotado de alma espiritual, feito à imagem e semelhança de Deus; se o sentimento do bem-agir é mais um dado emocional do que um dado de sua natureza racional; então toda a ética se reduzirá a uma ajustagem social, a uma espécie de aclimatação, e os costumes serão objeto de um estudo sociológico como o clima, a natureza do solo, e tudo o mais que condiciona a vida do homem. E assim como a indumentária varia com a latitude, desde a pele do urso até a tanga, variará também esse invólucro de pressões sociais que os novos sociólogos chamarão pomposamente de 'natureza humana'.
 
"Chegado neste ponto, aceita essa dissolução do homem e esse desligamento da moral, é evidente que o mundo está preparado para as aventuras do totalitarismo. A anarquizada biosfera antropológica que cobre o planeta, se é uma pura força de natureza material, poderá ser plasmada e dirigida. O liberalismo da filosofia empiricista preparou essa capitulação e agora, a partir desse instante, nós vamos ver o tecnicismo infiltrar-se na política previamente esvaziada de qualquer conteúdo moral (sem falar na moral inanimada que se desmancha como cinza), e produzir a nova ética do partido, da raça ou das razões do Estado."

Sinto não poder oferecer aos leitores mais que o que vai acima, que, sei, não ajuda a escolher candidatos para a eleição do próximo domingo. Espero apenas que ajude a alguns a se aproximarem um pouco mais das razões que nos levaram, levaram o Brasil, a um estado de catástrofe de dimensões civilizacionais.
 
Que nossos Santos Anjos da Guarda nos protejam do que vem por aí!

quarta-feira, setembro 17, 2014

Conselhos de Padre Pio

Conselhos comuns
Dever antes de qualquer coisa, mesmo algo sagrado.
Toda vez que for necessário você deve olhar sem ver, e ver sem pensar.
Se Jesus Se revelar, agradeça-Lhe; se Ele Se ocultar, agradeça-lhe igualmente. Tudo é agradável ao Seu Amor.
Sempre faça um pequeno trabalho. Trabalhe, então, e embora avance vagarosamente, você caminhará todavia um longo caminho.
Reze, tenha esperança e não se preocupe!
Somente uma coisa é necessária: elevar seu espírito e amar a Deus.
O tempo melhor gasto é aquele usado para a glória de Deus e a salvação das almas.
 
Compense o trabalho do demônio
Despreze suas tentações e não demore nelas.

Caminhe no caminho de Deus com simplicidade e não atormente seu espírito.

Beije sempre afetuosamente Jesus e você O compensará do beijo sacrílego de apóstolo infiel, Judas.

O demônio é como um cão ciumento preso a uma corrente; além do comprimento da corrente ele não pode morder ninguém. E você, mantenha distância!
Aquilo que procede de Deus começa com um temor salutar e termina com uma paz de espírito. Aquilo que vem de Satã começa com calma e termina em tormenta, indiferença e apatia.
 
Devoções
Quanto não há tempo para ambas, a meditação é preferível à oração vocal, porque é mais frutífera.
Não retroceda, ou pior ainda, não interrompa a subida ao Calvário da vida. Jesus estenderá Sua mão e o sustentará.
Se você deseja assistir a Missa com devoção e proveito, pense na Mãe Dolorosa, aos pés do Calvário.
Unamo-nos devidamente ao Coração Doloroso de nossa Mãe Celeste e reflitamos acerca de sua dor infinita e quão preciosa é nossa alma.
Seja firme em suas resoluções; permaneça na embarcação que Eu te coloquei e deixe vir a tormenta. Viva Jesus! Você não perecerá.
Navegue por entre ventos e ondas, mas com Jesus. Se o medo te dominar, exclame com São Pedro: “Oh Senhor, salve-me!” Ele lhe estenderá Sua mão. Segure-a firmemente e caminhe alegremente.