quinta-feira, dezembro 22, 2011

Ó! Ó Tormento Sem Fim!

Madre Teresa de Ávila
Santa e Doutora da Igreja
Exclamações

Mensagem de Santa Teresa a todos os padres e bispos que negam a existência do Inferno: 
Ó Senhor! quem pôs tanto lodo nos olhos desta alma, que nada disto ela tenha visto até que se viu ali?

__________________________
Ó! Valha-me Deus! oh! valha-me Deus! que grande tormento é para mim quando considero o que sentirá uma alma que sempre aqui foi tida em conta, querida, servida, estimada e regalada, quando, acabando de morrer, se veja já perdida para sempre e entenda claro que não há de ter fim – pois ali de nada lhe valerá não querer pensar nas coisas da fé, como aqui tem feito – e se veja apartada do que lhe parecerá que ainda não tinha começado a gozar! E com razão, porque tudo o que se acaba com a vida é como um sopro; e rodeada daquela companhia disforme e sem piedade, com a qual sempre terá de padecer; metida naquele lago hediondo, cheio de serpentes, e a que mais puder, maior bocado lhe dará a sofrer; naquela miserável escuridão, onde não há de ver senão o que lhe dará tormento e pena, sem ver luz a não ser de uma chama tenebrosa... Oh! que pouco encarecido vai para o que é!

Ó Senhor! quem pôs tanto lodo nos olhos desta alma, que nada disto ela tenha visto até que se viu ali? Ó Senhor! quem tapou seus ouvidos para não ouvir as muitas vezes que isto se lhe disse e a eternidade destes tormentos? Ó vida que não se acabará! Ó tormento sem fim! ó tormento sem fim! como é vos não temem os que temem dormir em uma cama dura para não magoar o corpo?

Ó Senhor, meu Deus! Choro o tempo em que não o entendi! E pois sabeis, meu Deus, o que me aflige ver os muitíssimo que há que não o querem entender, ao menos um, Senhor, ao menos um, que eu agora Vos peço, alcance a luz de Vós, para que muitos a venham a ter. Não por mim, Senhor, que não o mereço, mas pelos méritos de Vosso Filho. Vede suas chagas, Senhor, e, pois Ele perdoou aos que Lhas fizeram, perdoia-nos, Vós, a nós também.

[Negritos meus.]

Nenhum comentário: