sábado, agosto 24, 2013

Afinal, por que digo NÃO à missa de Paulo VI ('missa nova') e por que digo SIM à Missa Tradicional ('missa em latim').

Um irmão em Cristo, que não quer se identificar, preparou o farto material abaixo, sobre a Missa Nova e a Missa de Sempre. Compartilho o material com vocês.

Na sua cidade já existe a Missa Tradicional? Clique no link abaixo e descubra:
  
Cardeal Ratzinger: a Missa Nova de Paulo VI é uma fabricação e representa uma ruptura com "trágicas consequências"
 
 Hans Kung: ´O Concílio Vaticano II introduziu o modelo protestante na Igreja Católica!`
  
(ÁUDIO) Missa Tridentina (Missa "em latim") e os erros da Missa Nova
  
Missa Nova: A ruptura litúrgica confirmada pelo Papa Paulo VI
 
Missa Nova e a hermenêutica da ruptura (A intenção protestante na Missa Nova)
 
Dr. Siegwalt, professor de Teologia Dogmática na Faculdade protestante de Strasburgo: "A missa nova é católica?"
 
 
O que dizem os protestantes sobre a Missa Nova de Paulo VI:
  
Jean Guitton (amigo pessoal do Papa Paulo VI): "Paulo VI fez tudo o que estava em seu poder para aproximar a Missa católica - a do Concílio de Trento - da Ceia protestante"
  
O que está errado nessas missas? (SURPREENDENTE!):
  
Papa Bento XVI corrige o Concílio Vaticano II: A Igreja é "santa e pecadora"??? - Tese de Lutero tristemente abraçada pelo Concílio Vaticano II. "Em nossos tempos de confusão e de heresia, foi o teólogo modernista — portanto, herege — Karl Rahnner, a alma negra do Concílio Vaticano II, quem afirmou essa tese herética."
  
Por que santo Padre Pio preferia celebrar a Missa Tradicional (e não a Missa Nova, de Paulo VI)?
 
 Cardeal Eugênio Pacelli em 1936, o futuro Pio XII: No Terceiro Segredo de Fátima, Nossa Senhora teria antecipadamente acusado o Concílio Vaticano II e a Missa Nova de Paulo VI como suicidas. 
  
Foi revelado o Terceiro Segredo de Fátima? ('Cardeal Oddi observou que o 3º segredo: “Não tem nada a ver com Gorbachev. A Virgem Abençoada nos alertou contra a apostasia na Igreja”')
  
As 62 razões para não assistir à Missa Nova
 
A sombria estética do catolicismo pós-conciliar - Exemplo 1:
 
A sombria estética do catolicismo pós-conciliar - Exemplo 2:
  
(Vídeo) O que nós perdemos... e o caminho para a restauração! (IMPRESSIONANTE)
 
(Vídeo) Um esquema crítico da doutrina do Concílio Vaticano II
  
(Vídeo) Nossa Senhora e o Concílio Vaticano II
 
 (Vídeo) Reforma ou Revolta? O Movimento Litúrgico e a Missa de Paulo VI
 
 (Vídeo) Falso Ecumenismo
 
A Eclesiologia do Vaticano II
  
Frutos do Concílio Vaticano II
  
Por que o Concílio Vaticano II se calou sobre a maior heresia de seu tempo, o comunismo?
  
Sinopse dos Erros de Vaticano II (tradução da versão francesa do jornal 'Sim, Sim; Não, Não')
  
Pequenas considerações sobre o Concílio Vaticano II e seus frutos
  
Um pró stalinista no Vaticano de Pio XII?
 
Paulo VI e a “fumaça de Satanás”, presente na Igreja há quarenta anos
  
Você conhece o livro "Paulo VI: o Papa que mudou a Igreja". Qual a sua opinião a respeito? Segue o link do livro:

6 comentários:

Ednardo Rodrigues disse...

Para aqueles que dizem que é só críticas de católicos tradicionalistas, há um recente vídeo do pe Paulo Ricardo reconhecendo que a missa nova é fabricada,uma revolução na liturgia para favorecer o ecumenismo.

http://padrepauloricardo.org/episodios/o-missal-de-paulo-vi-e-a-reforma-da-reforma-liturgica-de-bento-xvi

Anônimo disse...

É claro que a protestantização da missa teve a ver com a migração de católicos para igrejas evangélicas. Depois de ouvir as palminhas, e as brincadeirinhas ditas pelo padre celebrante, o fiel vai em busca do produto original, e não de uma cópia mal feita...
Robson di Cola

Luiz disse...

Prezado Angueth,

Acabei de ver o vídeo "O que perdemos...", e é impressionante isso.
E uma frase me veio à mente: Se Francisco está combatendo o pelagianismo na Igreja, ele poderia começar exigindo que a tradução do pro multis do Cânon para várias línguas seja mudada para "por muitos". Pois, no fundo, a heresia de Pelágio era que todos estavam salvos.

Luiz

Arthur Mc disse...

A verdadeira tragédia em tudo isso é o fato de que essa nova missa também deu origem a uma nova classe de consumidores litúrgicos católicos que, como seus homólogos protestantes, cuja sensibilidade os reformadores litúrgicos estavam tão ávidos para aplacar, estão buscando um bom retorno sobre o investimento do seu tempo sentados no banco, medida segundo os caprichos subjetivos de gosto pessoal (se o padre é simpatico, brincalhão, se fala sobre política, se a gurizada manda bem no violão, etc.)

Anos de silêncio sobre os aspectos do evangelho aos quais a cultura contemporânea tornou-se hostil — as verdades sobre o pecado, sobre o céu e o inferno, sobre a necessidade de arrependimento, sobre o real significado do discipulado, sobre o valor supremo de conhecer a Cristo — contribuíram para a metamorfose do catolicismo nas mentes de muitos em um ritual religioso reconfortante de significado indeterminado. Assim, a maioria simplesmente não sabe nada melhor depois de ter sido adormecida para aceitar como "Católico" o cômodo, o pouco exigente, a espiritualidade protestantizada; exatamente o que tem sido servido em muitas paróquias ao longo das últimas décadas.

Estranhos no ninho, portanto, são todos aqueles que não aceitam esse pastel-de-vento-pós-conciliar e que dizem NÃO!

Anônimo disse...

Mais um video que corrobora os demais videos:

http://padrepauloricardo.org/episodios/o-missal-de-paulo-vi-e-a-reforma-da-reforma-liturgica-de-bento-xvi

Luiz

Antônio Emílio Angueth de Araújo disse...

Ismael, o bizantino, este blog não é democrático não. Aqui só se publicam comentários que eu quero.

Se você quer um blog democrático, faça um para você, ok? Aliás, caro bizantino, democracia não é exatamente o regime político do católico de verdade!

Ad Iesum per Mariam.