quinta-feira, maio 02, 2013

Opinião do blog sobre Pe. Beto gera comentário de leitor: blog responde.

Um leitor, Wal Barbosa, escreve um comentário ao post Reação à excomunhão do tal Pe. Beto revela essência do catolicismo pós-conciliar. Ele diz: 

Espero que o seu Blog não seja tão inquisidor como foi a diocese de Bauru. Concordo com algumas partes do pensamento do Padre Beto e discordo com outras.. Agora realmente a igreja precisa então excomungar todos os padres pedófilos, padres que tem amantes, mulheres que fizeram laquiaduras, homens que fizeram vasectomia e que são ministros extraordinários da Eucaristia. Ou a verdade é para todos ou existe dois pesos e duas medidas. 

Caro Wal, você começa dizendo esperar que o blog não seja tão inquisidor quanto a diocese de Bauru e termina propondo a excomunhão de meio mundo! Que bela contradição!

O blog é muito simpático à Santa Inquisição, aquela da famigerada Idade Média. Naquela época, o católico não podia ficar escolhendo ideias e opiniões com as quais concordar ou discordar, como faz você hoje em relação ao pensamento do Pe. Beto. A Doutrina Católica não é opcional: ou você concorda com tudo ou não é católico. E é isso que excomunhões mais frequentes poderiam ensinar aos católicos.

A Igreja precisa excomungar muito mais padres: padres pedófilos, com amantes, etc., como você diz. Mas não só esses: deve excomungar também aqueles que não acreditam na Presença Real, na existência do Purgatório e/ou do Inferno, na Virgindade Perpétua de Maria, em sua Assunção aos Céus, etc. Aliás  quanto a isso, muitos bispos e até cardeais devem ser examinados. Mas o processo de excomunhão deve seguir seus trâmites normais, com as advertências e as possibilidades de defesa garantidas. Se depois de tudo isso a coisa não se resolver, aí o bispo usa de sua autoridade para defender a Igreja.

Mas a Igreja não deve excomungar mulheres que fizeram laqueadura ou homens que fizeram vasectomia. Tais pecados não são passíveis de excomunhão. A propósito, assassinato não é passível de excomunhão; o pecador tem possibilidade de perdão por meio do Sacramento da Confissão, mesmo tendo cometido os piores pecados. Os católicos hoje em dia estão tão distantes da verdadeira doutrina que pensam muitas coisas sobre a Igreja que são inverdades ou até ilogicidades. Já fiz palestras para católicos que se espantaram quando eu disse que a Igreja não condena a pena de morte; o Catecismo da Igreja inclusive a apoia. Este é o estado em que nos colocaram depois do Concílio Vaticano II.

Acho que você deve escrever para a diocese de Bauru e elencar para o Bispo os padres pedófilos e com amantes para que ele também inicie contra eles um processo de excomunhão. Aliás os católicos devem exigir isso!

Obrigado pelo seu comentário.

7 comentários:

Gustavo Silveira disse...

Parabéns pela resposta, prof. Angueth!

Anônimo disse...

Olá, Prof. Angueth,

Como gostam de usar a palavra Inquisição quando querem atacar a Igreja, não? Li um texto do Olavo de Carvalho sobre ‘palavras-gatilho’ e seu uso como símbolo de premissas autoprobantes. É a linguagem dos chavões, que “aposta no efeito emocional imediato das palavras, contornando o exame dos objetos e experiências correspondentes” e “procura dar a impressão de que as palavras são um traslado direto da realidade, escamoteando a história de como seus significados presentes se formaram pelo uso repetido...”.
Em vários comentários postados, hoje, na UOL, sobre a visita do Emérito Bento XVI ao Papa Francisco, o termo inquisição aparece repetidamente. Teve um infeliz que culpou a Igreja pela morte de 100 milhões, veja só.

Ao Wal Barbosa, se me permite, gostaria de sugerir uma pesquisa nas atas do Simpósio Internacional ‘A Inquisição’ “L’inquisizione. Atti del Simposio Internazionale (Città del Vaticano, 29-31 ottobre 1998). Há, ainda, bibliografia séria contextualizando devidamente o assunto. É só pesquisar.

Quanto às ideias do tal Padre e como diz o Reinaldo Azevedo “A Igreja Católica não é um clube de livres pensadores”. Como pode um sujeito daquele enganar tanta gente? Uma parte de um vídeo que assisti, pois não tive estômago para assistir tudo, deixa claro o estrelismo e superficialidade deste sujeito que usa a Igreja para se autopromover. É explicito o uso do discurso provocativo e absurdo para chegar aonde chegou, para conseguir seus minutos de fama. Que lixo!

Um abraço,
Cristina.

Renan disse...

Parabéns a D Caetano Ferrari pela promoção de assepsia na Igreja!
Antes de mais nada é necessário notar que quem comete certos pecados exclui-se automaticamente da Igreja, nem precisaria bula papal, como aderir à maçonaria, aos partidos comunistas que são também de origem satanista, etc.
É a característica de todos os elementos dessas facções ao se lhes mostrarem a verdade e os censurar, cairem no velho e manjado esquema comunista de "sentirem-se vitimazinhas inocentes, perseguidos por armações e injustiças" para conquistarem os corações sentimentaloides em defesa dos atacados.
Pe Beto, grande cara de pau! Foram-lhe dadas todas as chances de reconciliação, mas preferiu propositadamente insistir em transformar a Igreja numa das milhares de seitas protestantes relativistas por aí; a "DITADURA DO RELATIVISMO" é mais distante daqui.
Dessa forma agindo, conquistará muita gente importante da sociedade dopada em marxismo que se condoerá por ele e católicos(?) de sua estirpe, como cantores, artistas muito bem remunerados para defenderem as ideologias comunistas e pessoas desse naipe.
Viu como está em alta pelas aceitação do POLITICAMENTE CORRETO a Daniela Mercury por adesão à sodomia, e estão em baixa o Lobão por criticar Dilma-PT, assim como a Elba Ramalho anti aborto?
Quanto à Inquisição da Igreja condenou pouquíssimas pessoas à morte - tudo montagem de comunistas em contrario, sobrevivem de falsidades e traições, inclusive entre si odeiam-se mutuamente como cães ferozes abocanhando-se, como nos "expurgos" - mas nos quase 170 000 000 de mortos das ditaduras comunistas em repressões mundo afora só no século XX ninguém comenta...
Seria ele também desequilibrado ou dos infiltrados na Igreja, como bem sabemos?

UMA MUITO INTERESSANTE:
Ex-general soviético revelou ao mundo: Teologia da Libertação foi uma falaciosa cruzada de dominação ideológica criada pela KGB, sob forma religiosa para facilitar sua penetração: http://www.midiasemmascara.org/artigos/movimento-revolucionario/14089-a-cruzada-religiosa-do-kremlin.html e original em inglês http://archive.frontpagemag.com/readArticle.aspx?ARTID=35388.
Sabíamos há muito disso dado as afinidades TL-PT-PCC-FARCs etc., mas podendo demonstrá-lo via documental, tanto melhor!
Depois disso, quem vota no PT "tá dominado"!

Anônimo disse...

Prof. Angueth,


Sempre venho aqui, mas é a primeira vez que comento. Esta resposta que o sr. deu foi realmente sensacional!

Guilherme disse...

Caro Prof. Angueth,

Recomendo, através do seu blog, ao leitor que gerou essa postagem ler o seguinte artigo:

http://www.deuslovult.org/2013/05/02/pedofilos-nao-sao-excomungados-mas-eu-fui/

Nele há uma breve explicação da relação entre a excomunhão do Pe. Beto e da não excomunhão de Padres pedófilos.

Blog do Meu Saco disse...

Professor, uma dúvida e um pedido de desculpas - estou tomando um tempo seu que poderia, perfeitamente, tirar do meu. Onde encontro a fundamentação doutrinária quanto à virgindade perpétua de Maria? Forte abraço e obrigado.

Antônio Emílio Angueth de Araújo disse...

Este é o segundo Dogma Mariano a ser proclamado.
___________________________
Dogma da Virgindade Perpétua de Maria – Sínodo de Latrão sob Martinho I (649) – Dz 503

Can. 3: Se alguém não professa, de acordo com os santos Padres, em sentido próprio e verdadeiro, deípara a santa sempre virgem imaculada Maria, já que ele, em sentido próprio e verdadeiro, no fim dos séculos, sem sêmen, concebeu do Espírito Santo e sem corrupção gerou aquele que foi gerado por Deus Pai antes de todos os séculos, Deus Verbo, permanecendo inviolada também depois do parto a sua virgindade, seja condenado.

Ad Iesum per Mariam.