sexta-feira, março 08, 2013

Dia da mulher

Não são poucos os padres, bispos e movimentos católicos (hoje a Igreja é plena de movimentos e vazia de doutrina e devoção) que comemoram alegremente o dia da mulher, fazendo os mais desavisados crerem que esse dia é quase um dia Santo. É comum lembrar-se da Virgem Santíssima, como se ela fosse a padroeira desse dia. Isso é dos mais grave erros que se comete e é uma ofensa enorme à Nossa Mãe do Céu!

Nada mais posso escrever sobre essa comemoração diabólica do que o que já escrevi ano passado. Sugiro a todos que façamos um pequeno ato de desagravo ao Coração Imaculado de Maria, ao longo do dia de hoje; uma pequena penitência oferecida à Mãe de Deus, pelos muitos membros do clero e pelos muitos católicos leigos que se atrevem a comemorar este dia!

Regina sine Labe Originali concepta, ora pro nobis!

11 comentários:

Ana Maria Nunes disse...

Tem gente por ai desviando para as doutoras da Igreja, como se fosse possível e normal a Igreja ter doutoras.

Pedro Garcia Burgalês disse...

Por falar em mulheres, mais sobre a Hipatia de Alexandria.

Anacoreta, o Penitente disse...

A Ana quer dizer mulheres como S. Catarina de Siena?

Ana Maria Nunes disse...

Anacoreta, o Penitente, n é a primeira vez que faço comentário na net e vc comenta meu comentário. Vê se me esquece!

Se a sua mente já está aceitando mulher doutora NA e da Igreja, o problema está em vc, n me mim!!!

tiago.monteiro disse...

Quem encontrará a mulher forte? Ela é mais preciosa que as pérolas que veem das extremidades do mundo. O coração do seu marido põe nela inteira confiança e não terá necessidade de riquezas estranhas. Ela dar-lhe-á o bem e não o mal durante os dias da sua vida. (Prov. 31, 10-12)


tiago.monteiro disse...

Quem encontrará a mulher forte? Ela é mais preciosa que as pérolas que veem das extremidades do mundo. O coração do seu marido põe nela inteira confiança e não terá necessidade de riquezas estranhas. Ela dar-lhe-á o bem e não o mal durante os dias da sua vida. (Prov., 31, 10-12)


Anacoreta, o Penitente disse...

Ana, a culpa de haver doutoras na Igreja é dos papas modernistas, não minha. Mas não lhes tiro inteiramente a razão.

S. Catarina de Siena escreveu conselhos a "doutores" e "sábios" de seu tempo - e com grande delicadeza de estilo, ao contrário de certos apologetas "espadachins".

S. Teresa era mestra de vida espiritual - e nunca perdeu os bons modos, mesmo sendo uma mulher objetiva e de ação frutífera, ao contrário das feministas liberais.

S. Teresinha era a mestra da confiança em Deus e dos pequenos atos de amor e fidelidade - e era gentil até com seus desafetos, ao contrário de certas senhoras, que desprezam a boa educação de nossos antepassados tradicionalistas mas que tentam, em vão, abraçar a mesma fé deles.

Mulheres fortes de verdade: sábias, fiéis, caridosas e praticantes da arte da cortesia - o portão do jardim da caridade. Sem passar pelas pétalas dos bons modos, não é possível sentir o perfume da caridade.

Uma pena que não se pareçam nada com você...pelo menos quanto às boas maneiras com que uma pergunta inocente foi respondida. Leve essa lição para casa.

Ana Maria Nunes disse...

Anacoreta, o Penitente: que de penitente n tem nada!
Que vc concorda com eles isso confirma a minha resposta a sua pergunta que de inocente é igual a uma nota de três reais! Lição? Ora, lição o senhor n me dá nenhuma, simplesmente pq lhe falta competência para tal.

**********************

S. Catarina de Siena escreveu conselhos a "doutores" e "sábios" de seu tempo - e com grande delicadeza de estilo, ao contrário de certos apologetas "espadachins".Concordo com o senhor, que tal mudar seu estilo? Use o exemplo de São João Maria Vianney que, como penitente tem muito a lhe ensinar. Leve essa lição para sua cela ou casa, sei lá!

S. Teresa era mestra de vida espiritual - e nunca perdeu os bons modos, mesmo sendo uma mulher objetiva e de ação frutífera, ao contrário das feministas liberais.Uma boa lição para o senhor que se intitula anacoreta o penitente, é ter uma mestre mulher agora, já que isso era necessário na sua infância.

S. Teresinha era a mestra da confiança em Deus e dos pequenos atos de amor e fidelidade - e era gentil até com seus desafetos, ao contrário de certas senhoras, que desprezam a boa educação de nossos antepassados tradicionalistas mas que tentam, em vão, abraçar a mesma fé deles.N fale de boa educação e gentilezas pq isso n lhe pertence. Quem comenta os meus comentários é o senhor, logo, é o senhor que tem problema comigo! Por mim o senhor passaria despercebido.
E nem é tradicionalista, quem aqui tenta em vão afirmar o que n é, é o senhor. Onde já se viu um tradicionalista, anacoreta e penitente dizer que n tira a razão dos papas em ter mulher como doutora? O senhor é um tradicionalista de araque! Tanto que faltou uma doutora para a sua sentença vã!


Mulheres fortes de verdade: sábias, fiéis, caridosas e praticantes da arte da cortesia - o portão do jardim da caridade. Sem passar pelas pétalas dos bons modos, não é possível sentir o perfume da caridade.Juízo temerário, o senhor n me conhece. O senhor se intromete nos meus comentários sempre com arrogância e me sentencia ao querer pétalas que exalem perfume? Se o senhor quer bons modos: dê o exemplo de um penitente. Quer caridade: dê o exemplo de um anacoreta, aliás, pq usa a net? N teria que estar em solidão?

Anacoreta, o Penitente disse...

Cara Ana: consegui refutá-la sem abandonar a delicadeza. Isso é uma penitência e uma mortificação que lhe faria muito bem. Ademais, instruir os ignorantes e corrigir os que erram é um dever e uma obra de misericórdia, e não vou omiti-los em seu caso (aliás, grave).

Ser tradicionalista é uma coisa (recusar besteiras de Papas); ser sedevacantista (afirmar que o último Papa foi Pio XII) é outra. Pelo jeito, a Sra não entende a diferença. Algumas aulas de catecismo lhe fariam bem. Não tiro dos Papas "inteiramente" essa razão porque elas foram mestras em suas artes - alguma heresia nisso, Sra Inquisidora?

Então a Sra determina quem deve ou não comentar na net? Oh!!! Que onipotência!!! Uma deusa!!!

Quem torna pública uma afirmação corre o risco de vê-la comentada (ou estamos em estado de sítio?). A Sra poderia me indicar em que lei, de Deus ou dos homens, isso está proibido? Aliás, a Sra me acusa daquilo que faz...de perseguir pessoas com agressividade.

Juízo temerário? Não está fartamente provada - por seus próprios escritos - a sua falta de delicadeza? Aliás, se a delicadeza não me pertence, definitivamente está ainda mais distante da Sra. ... Delicadeza é a marca registrada de uma mulher catequizada, católica "praticante".

O resto, se a carapuça lhe serviu - apologetas, feministas, senhoras sem delicadeza, os quais já vi na net ou na vida real, mas não mencionei que fosse sua pessoa - vista-a, pois parece que lhe cai bem...

Quanto à penitência (julgamento temerário seu...), isso é algo que só é conhecido por mim e por Deus. Não preciso ser mudo por ser Anacoreta nem Penitente. Que falta de lógica! Coisa de crianças ou mulheres...

Não faço distinção entre mestres ou mestras. Mas a Sra parece que não teve nem uma nem outro na sua infância para lhe dar lições básicas de boas maneiras e de respeito ao próximo.

E já que a Sra não reconhece doutoras e o Concílio de Trento proíbe mulheres de ensinarem e interpretarem (mulheres são como crianças: ótimas observadoras, péssimas intérpretes - acabou de prová-lo), seria melhor que a Sra permanecesse calada, recolhendo-se ao silêncio que se exige de pessoas de sua condição e de seu sexo, e não se presumisse a doutora que - acha! - que é...

Ana Maria Nunes disse...

E já que a Sra não reconhece doutoras e o Concílio de Trento proíbe mulheres de ensinarem e interpretarem (mulheres são como crianças: ótimas observadoras, péssimas intérpretes - acabou de prová-lo), seria melhor que a Sra permanecesse calada, recolhendo-se ao silêncio que se exige de pessoas de sua condição e de seu sexo, e não se presumisse a doutora que - acha! - que é...
Responda ao insensato como a sua insensatez merece, do contrário ele pensará que é mesmo um sábio. Provérbios 26:5
É por isso que o senhor n vê delicadeza em mim! Como já tinha dito, o problema está no senhor, n em mim!! A mulher n ensina na Igreja. Aqui n estou querendo ensinar nada a ninguém, apenas fiz um comentário que o senhor ‘inocentemente’ rebateu. Estaria em silêncio se o senhor n fosse um tagarela. Faça penitência e desaparece!

Volto a repetir que lhe falta competência para me corrigir e falta a delicadeza tão exigida. Pq se o senhor observar, estão ai as postagens, quem faltou com a caridade e tal da delicadeza?

N determino quem deve ou n escrever na net, mas um anacoreta pode ficar pendurado na net vomitando como gosta que uma mulher seja em seus comentários?
Peço perdão por n agradar ao senhor, mas quem disse que devo lhe agradar?

Quanto a respeito ao próximo, fico esperando o senhor demonstrar isso por mim.
Respeito? Delicadeza? Pétalas de caridade? É assim mesmo, da patologia que o senhor sofre, é normal n ver nos outros o que nunca se teve ou tem!
N vou mais respondê-lo, n sou psiquiatra. E parabéns pelo bom gosto em ler meus comentários.

Antônio Emílio Angueth de Araújo disse...

Caro Anacoreta, cara Ana Maria,
Salve Maria!

Peço a vocês dois que, se quiserem continuar a discussão, escolham outro meio para fazê-lo. Penso que vocês já expressaram o que pensam sobre a matéria em discussão e agora a coisa tende a desandar. Já há comentários de terceiros (Leonardo) sobre a pendenga. Peço desculpas ao Leonardo por não publicar seu comentário, o que só reascenderia a discussão.

Espero a compreensão de todos.

Ad Iesum per Mariam.