quinta-feira, junho 16, 2011

Chesterton versus Blatchford: a irracionalidade do racionalismo

O debate que vai encenado abaixo jamais ocorreu face a face, mas se desenvolveu nas páginas do jornal Clarion, de Robert Blatchford, um comunista ateu muito influente em Londres no tempo de Chesterton. Chesterton escreveu quatro artigos, dos quais dois estão traduzidos neste blog (aqui e aqui), em resposta aos argumento de Blatchford. 

A essência dos argumentos de ambos os lados aparece na ótima encenação que legendamos abaixo. Divirtam-se!


5 comentários:

Alexandre Magno disse...

Eu gostaria de ter acesso aos arquivos das legendas. Se possível, como um script com os nomes dos falantes, pois o vídeo está muito rápido.

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Caro Alexandre,

Não pensamos nisto. Vou tentar disponibilizar um script para os próximos vídeos. Não prometo nada, por falta de tempo, para os vídeos já legendados.

Obrigado pela sugestão.

Antonio Carlos Machado Jr. disse...

Caro Angueth,
Ótimo vídeo, blog ainda melhor - está na minha lista de favoritos e conta com meu acesso quase diário. Apenas uma observação: à altura de 1m22s, onde se lê "bom ou mal", deveria estar "bom ou mau".
O blog, como tudo que é humano, não é infalível...
Parabéns pela obra, e obrigado pelas finas traduções dos textos de Chesterton.

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Caro Antônio Carlos,

Deus lhe pague pela correção. Vou verificar. Todavia, não vou corrigir, pois isto faria mudar o link, que é sempre uma encrenca no YouTube. Ficaremos mais atentos nas próximas vezes.

Obrigado pelas palavras de incentivo.

Em JMJ.

Wendy disse...

Sempre me empolga! Deus te abençoe, Angueth. Um dia traduzirei Chesterton como você. hehe!