quarta-feira, junho 22, 2011

Arcebispo de Maringá se desculpa por Brasil ser católico: vamos ajudá-lo

Dom Anuar Battist declara “que não nos cabe culpa pelo fato histórico de ser o povo brasileiro majoritariamente católico”. Achei a declaração muito limitada e resolvi ajudar o arcebispo a pedir desculpas direito; não fiquemos limitados ao Brasil, peçamos desculpas ao mundo pelo que fizeram nossos irmãos católicos ao longo do tempo.

Peçamos desculpas, em primeiro lugar, pelo Sangue de Nosso Senhor ter sujado os pátios e ruas de Jerusalém; pelo trabalho que demos aos flageladores de Jesus, que arrancaram pedaços de Sua Carne e acabaram com Seu Sangue. Desculpas pedimos a Pilatos, que tanto matutou, para depois trocar Jesus por Barrabás. Que problema de consciência lhe causamos!

Pedimos desculpas, a seguir, por sujar as ruas de Roma com o sangue daqueles que não aceitavam renegar Cristo. E olha que isto durou uns 300 anos e deve ter causado muita dor de cabeça para os garis da cidade; limpar todo aquele sangue!, que nojo! Houve o aspecto positivo, deve-se destacar, pois alimentamos muitos leões no Coliseu. Sem nossa carne os bichinhos dariam mais despesas ao Império e menos diversão aos pagãos.

Depois, temos de pedir desculpas por estabilizarmos as sociedades, quando o Império Romano ruiu. Quando as instituições desapareceram, só a Igreja sobrou para fazer todo o tipo de serviço; por isso pedimos desculpas. Aqueles bárbaros sanguinários que nossos santos converteram; por isso também pedimos desculpas. Pedimos desculpas também por preservar os costumes e os registros culturais da humanidade, quando ninguém dava a mínima para isso. Aqueles monges copistas ... Por falar em monge, pedimos desculpas para preservarmos todos os fundamentos da civilização nos mosteiros, fundamentos estes que iriam depois servir para construir o que chamamos de Civilização Ocidental.

Pedimos desculpas por criarmos as universidades, que nasceram das escolas paroquiais. Pedimos desculpas por criarmos a Ciência, por criarmos os hospitais e por lutarmos contra os mulçumanos, que hoje parecem estar conseguindo, finalmente, invadir e dominar a Europa, que não conta mais com nossa proteção, a proteção da Igreja. Pedimos desculpas por isso também.

Pedimos desculpas por esmagarmos os cátaros que, se tivessem dominado o sul da França, dominariam a França e o mundo e o destruiria em seguida.

Pedimos desculpas por criarmos toda a arte que vale este nome. Lembremos apenas do gótico que ainda nos tira o fôlego quando o contemplamos; e do canto gregoriano que nos eleva, até hoje, a uma atmosfera realmente espiritual.

Peçamos desculpas, para finalizar, pois a lista do mal que fizemos à humanidade não tem fim, pela filosofia tomista que, todos sabem, continua a ser a coisa mais terrível para a mente de quem a estuda!

Desculpa gente! Da próxima vez que vocês entrarem num hospital ou numa universidade, lembrem-se de nós, a culpa é nossa!

10 comentários:

Andrea Patrícia disse...

Fantástico!!!

Ótimo post, professor!

A Paz!

Gustavo disse...

Prezado prof. Angueth
Salve Maria Santíssima!!!

Somos culpados! Mas culpa maior tem o Fundador Crucificado
que:
Moveu as mãos da Caridade através de um pobre de Assis, de um Vicente de Paula ou mesmo de um Dom Bosco.

Nas palavras do Culpado: "Quem quiser Me seguir, que pegue a sua cruz e me siga."
Ou mais direto: "Eu Sou o Caminho"

Moveu a pena dos Santos Padres e doutores de Sua Igreja como um Tomás de Aquino, um Boaventura ou mesmo um Agostinho.

Nas palavras do Culpado:"Conhecereis a Verdade e Ela vos libertará"
Ou mais direto: "Eu Sou a Verdade"

Moveu as bocas de milhares de mártires que preferiram o suplício da morte do que negar um artigo de Fé.Isso começando pelo Seu primeiro Vigário aqui na Terra e atingindo até a corajosa e até então desconhecida camponesa Joana, posta na fogueira por isso.

Nas palavras do Culpado: Quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la, mas quem perdê-la por Minha causa, vai encontrá-la"
Ou mais direto: "Eu sou a Vida"

Sim, no final das contas, prof. Angueth é tudo culpa do Crucificado e de Sua Cruz que traçamos em nós.

In Corde Iesu et Mariae semper.
Gustavo.

Wendy disse...

Meu Deus! O post tá perfeito, Angueth. Gostei demais! Vou espalhar...

Guilherme disse...

Sinceramente eu não entendi a declaração de Dom Anuar dessa maneira, Angueth.
Acho que ele estava sendo irônico, dizendo que o fato da população brasileira ser católica não é uma culpa pela qual a Igreja deva ser punida. Que isso não é algo mal, e que não foi feito contra a vontade da população.

judamore disse...

Guilherme, me permita, conhecendo o estilo de dom Anuar... não há ironia nenhuma no texto. É literal e "sincero", bem ao estilo ecumênico.

Pergunte a ele:
1. http://maringa.odiario.com/blogs/domanuar/
2. http://www.arquidiocesedemaringa.org.br/site/
3. telefone (44) 3227-1706.

Assim, esclarecemos qualquer interpretação equivocada ou maldosa "nossa".

Salve Maria!

Luiz disse...

judamore,

Você é de Maringá?

judamore disse...

Não, Luciano, não sou de Maringá. Porque?

Luiz disse...

Porque disse que conhecia o estilo de D. Anuar, então fiquei intrigado.

judamore disse...

Entendo. Mas precisa ser de Maringa para conhecer dom Anuar?

Voltemos ao assunto. É mais interessante do que eu.

Luiz disse...

Desculpe-me o incômodo.