quarta-feira, março 28, 2018

Lições das missas dominicais pós-Vaticano II– Parte XXXIII


Estava me preparando para comentar o folheto O DOMINGO, do Domingo de Ramos (25/03/2018), como sempre faço, dando ênfase aos artigos finais, quando tive a feliz surpresa da ausência dos artigos. Que terá acontecido com a Izalene Tiene, ex-prefeita do PT (cheia de processos de corrupção), transformada em leiga missionária na Amazônia? Que terá acontecido com os Luzas e Bazáglias da vida? Gostaria de acreditar que estes artigos finais tenham sido defenestrados do panfleto, mas não creio nisto.

Mas a seção “Lembretes e sugestões” nos reserva algumas surpresas. No item 5, aparece a estranha sugestão de “dar destaque à Cruz”, como se a Cruz, o Madeiro, o Patíbulo de Nosso Senhor não fosse o centro da vida do católico. Como se, ao longo do ano, pudéssemos esquecer que Ele morreu por nós, por nossos pecados, naquela horrível Cruz. Que nela Ele se cobriu com todos os nossos pecados e foi abandonado até por Seu Pai. Morte horrível, totalmente abandonado, coberto de chagas, com dores em todos os músculos do Seu Divino Corpo, bebendo vinagre e fel. “Dar destaque à Cruz” é a sugestão mais nojenta desse jornalzinho hediondo!

Ainda tem a sugestão 6: “Lembrar da coleta da CF”. Disso não preciso falar, pois sabemos, graças ao Bernardo Kuster, para onde vai nosso dinheiro: para financiar instituições esquerdistas e abortistas, dentre outras.

Esse panfleto revolucionário precisa desaparecer de nossas igrejas!



Um comentário:

Isac disse...

Pareceria que as paroquias que ainda adotam o folheto socialista e doutrinario sedizente católico, embora recheado de teelismo, O DOMINGO, da esquerdista Edit Paulus, ainda vige em varias paroquias, com seus vigarios alheios à realidade - estão dopados por lavagem cerebral à la Gramsci, e como! Afinal, foram 14 anos dos comunistas do PT no poder + maçons infiltrados nos seminarios!
Confiram os planos de preparação da terra, adubação, plantio e desde décadas, cada vez mais frutos rendendo - de menos para a Igreja - porém à de Lutero & Cia relativistas em que ele é "testemunho do Evangelho" e "ninguém poderá ser condenado para sempre porque esta não é a lógica do Evangelho", Al 296; do "non nova sed nove" ao inverso, extintos a condenação, Juízo Final, ou se pode pecar sem "culpa", pois os plantadores de cizania Vindice e Nubius cada vez mais têm seus celeiros abastecidos de generosas colheitas!
A meu ver, seus párocos estão anestesiados, alheios à realidade seduzidos pelas esquerdas, pois nas preces comuniStarias e nos comentarios nas últimas páginas, caso da peStista Izalene Tiene-PT, só poderiam ser, se entre os teólogos, formados em acampamentos do MST, CEBs da CNBB ou seminarios da TL, na IURD e/ou grandes seitas discípulas de Lutero - aí sim!