quinta-feira, outubro 25, 2012

Leitora do blog responde com serenidade e firmeza ao discípulo de Frei Cláudio.



Prezado Fernando,

Não te conheço, mas já fomos da mesma paróquia. Eu me afastei, com muita dor e sofrimento, mas tive que fazer isto. Consigo imaginar sua indignação, pois esta também seria a minha em tempos passados.

Apesar da sua raiva será que consegue analisar com calma suas palavras? – “Frei Cláudio fala verdades ...”. Neste mesmo blog há uma manifestação minha sobre as verdades do Frei escritas em um de seus livrinhos e, se puder, a cada afirmação do Frei Cláudio, faça a seguinte pergunta: esta é a verdade da Igreja? Tente responder com sinceridade e pureza de coração se o que ele diz representa o Magistério da Santa Igreja Católica. Adianto a resposta: não representa e sabe o motivo? Frei Cláudio representa a si mesmo e a uma ideologia. Você sabe a diferença entre religião e ideologia?

Frequentei a Igreja do Carmo desde a minha infância e demorei muito para perceber do que se tratava a ação dele e do Frei Gilvander naquela comunidade. Admirava tanto o Frei que várias vezes pensei que se um dia ele deixasse a Paróquia eu não conseguiria mais assistir outras celebrações. Ao mesmo tempo sabia que algo estava errado. A Igreja não é Una? Então o que era aquilo, uma seita com um pregador carismático?

Você escreveu o suficiente para deixar claro que além de não conhecer o Catolicismo não sabe nem onde esta pisando. Conhece a expressão “inocente útil”? A maioria dos fiéis da Igreja do Carmo é assim. O restante é do “partido”, é a turma da teoria crítica, da revolução cultural gramsciana disfarçada de fiel Católico. Os primeiros parecem envergonhar-se da Igreja, mas orgulhar-se da “Igreja do Frei Cláudio” o restante, bem, estes não sei, devem odiar tudo da Santa Igreja.

Você diz que “quem conhece bem a história dessa sabe o que estou falando”. Em primeiro lugar, sugiro que não subestime este Blog e a inteligência do seu administrador. Em segundo, que tente sair dos chavões criados para denegrir a Igreja e estude para saber a verdade. Você descobrirá que ser “medieval” só pode ser um elogio, tamanha a grandiosidade e luminosidade deste período da história que, por meio da ação da Igreja Católica, construiu esta civilização. Foi neste período que a Igreja desenvolveu o método científico e as leis da evidência, fundou o sistema universitário e se aprofundou na defesa da dignidade da pessoa humana, dentre outras coisas. Você descobrirá, ainda, que os crimes imputados à Igreja (e repetidas pelos seus inimigos, às vezes no púlpito da Igreja) são exageros. O melhor exemplo é a Inquisição. Segundo a publicação “L’inquisizione. Atti del Simpósio Internazionale” dos 125.000 processos, a Inquisição espanhola condenou 59 pessoas, na Itália foram 36 e em Portugal 4. Consulte as atas deste simpósio.

Volto a te perguntar: você sabe a diferença entre religião e ideologia? Quando descobrir saberá quem manipula mentes e o que significa a palavra liberdade. Por enquanto, você me parece um rapaz revoltado e cheio de equívocos e confusão na cabeça.

Pelo que conheço do administrador do Blog e das pessoas que dele participam, todos estarão rezando por você a partir de agora. Eu, pelo fato de ter conhecido Frei Cláudio, estou rezando por ele também.

Cristina.

4 comentários:

Luiz Fernando de Andrada Pacheco disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Eduardo Araújo disse...

Caríssimos Angueth, Cristina e Luiz,

Salve Maria!

Glória a Deus!

Como o meu dia ganha felicidade, após ler esse diamante de resposta da Cristina. Sim, Cristina, suas palavras, assim como as do Luiz e do Angueth, são como diamantes que refulgem a luz do Catolicismo, em meio (infelizmente) a tanta ganga impura.

É lendo textos assim que mais se confirmam-me as palavras de Nosso Senhor a respeito da perenidade de Sua Igreja, da nossa Igreja Católica. Alguns de seus inimigos, de fato, são anticatólicos formados nos ditames do marxismo cultural, infiltrados para tentar destrui-la de dentro pra fora. Mas será em vão.

Grande abraço a todos vocês!

Luiz Fernando de Andrada Pacheco disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Caros Luiz Fernando e Eduardo,

Obrigada. Até pouco tempo ficava muito indignada com as difamações, mentiras e agressões contra a nossa Igreja, mas tinha horror de participar de discussões. Não fico mais indignada e não tenho mais nenhum horror e, quando posso, me manifesto. Hoje mesmo, na página da UOL, foi publicada a notícia sobre a prisão do mordomo do Papa. As imagens que a UOL selecionou (e repete sempre) são as piores possíveis. O papa aparece em situações ridículas e os comentários dos internautas são desrespeitosos. Nós, Católicos, ficamos calados. Minha experiência é a seguinte: em geral todos conversam sobre tudo, discutem sobre tudo, concordam ou discordam sobre tudo, mas falar mal da Igreja é um consenso – quando me identifico como Católica escuto alguém da turma do “deixa disso” dizer que “religião, futebol e não sei mais o quê, não se discute”. A defesa da Igreja não é permitida. É a mesma postura dos esquerdistas e revolucionários que não aceitam as premissas dos seus opositores, pois sabem que perderão o debate. Tinha um colega na FJP comunista e trotskista que falava “isso não se discute” quando a discussão, durante os trabalhos sobre política ou outra matéria, era sobre pensadores conservadores e de direita. Isto não pode continuar assim, e o mínimo que nós Católicos devemos fazer é defender a nossa fé. Que o Espírito Santo nos ilumine com sabedoria para que façamos isto de forma apropriada.

Agradeço muito ao Prof. Angueth por este Blog, pela firmeza, precisão e lucidez com a qual enfrenta estas agressões, fazendo das suas respostas mais um caminho de aprendizado.

Salve Maria!
Cristina.