quarta-feira, maio 05, 2010

Leitor insiste, e eu também

 

Vou resumir aqui dois longos comentários que recebi de Wendy, leitor que me perguntou a razão de eu ser católico.

Ele diz: “Nunca consegui ver algo sobrenatural enquanto freqüentei a Igreja Católica, algo que preenchesse meu coração.” Respondo: Wendy, tendo você sido católico, você não deveria tentar “ver” o sobrenatural. Eu não vejo o sobrenatural; minha vida não é constituída de aparições de anjos e santos. Eles estão certíssimos em não aparecer para mim; eu não mereço nenhuma atenção. Ela não é constituída de sensações maravilhosas, estados de contemplação fabulosos, visões do paraíso; sou um pobre pecador. Mas consigo perceber a mão de Nosso Senhor toda vez que penso que passei quase três décadas da minha vida longe da Igreja e Ele nunca desistiu de mim. Eu criei meus filhos longe da Igreja, não os batizei quando crianças, não casei na Igreja. Ora, assim que eu me re-converti, meus filhos se converteram, eu os batizei, eles receberam a Primeira Comunhão e minha esposa aceitou que casássemos na Igreja, depois de 25 anos de casados no civil. Isso não é o sobrenatural agindo na minha vida? Desde que me converti, criei um blog para tratar de assuntos católicos e ele não pára de crescer em acessos e em comentários de interessados. É claro que isso não acontece por meus próprios méritos, que inexistem, mas porque estou sendo abençoado por Nossa Senhora, que me inspira. Ora, isso não é o sobrenatural agindo em minha vida?

Wendy diz: “Você até se considera ‘obrigado’ a me responder essa questão parafraseando o versículo 15 [na Bíblia Católica] do terceiro capítulo da epístola de Pedro - seu hipotético ‘primeiro papa’. Falo hipotético porque não vejo nada na Bíblia que possa comprovar o papado de Pedro.” Esta sua frase contém duas coisas importantes para ser elucidadas. Primeiramente é preciso afirmar, pois que verdade histórica, que só existe a Bíblia católica. A Igreja, em primeiro lugar, compilou e reconheceu aquele conjunto de escritos judeus antigos como inspirado; daí o Velho Testamento. Depois a Igreja ESCREVEU o Novo Testamento. Assim, qualquer coisa que se apresente hoje como Bíblia que não seja a Bíblia da Igreja Católica, é documento fraudulento e herético. Em segundo lugar, você diz que São Pedro é um papa hipotético, porque VOCÊ não consegue encontrar provas do papado de Pedro. Desta forma, você usa seu desconhecimento como critério da verdade. Nosso Senhor fez de Pedro a pedra angular de sua Igreja em Mt XVI, 16-20. Logo depois da morte de Nosso Senhor, quando a notícia da Ressurreição chegou aos ouvidos dos apóstolos, Pedro e João foram correndo ao túmulo. João, bem mais moço, chegou primeiro, mas não entrou, esperando Pedro. Veja você que o discípulo muito amado não ousou tomar a primazia de Pedro (Jo 20, 3-8). Outra prova da ascendência de Pedro sobre todos os apóstolos, inclusive o grande São Paulo, está na descrição do Concílio de Jerusalém em At 15, 1-15. Só quando Pedro falou a situação se resolveu.

Wendy continua: “Com essa perspectiva de relacionamento com o Espírito Santo [por potência, presença e essência], onde você vê sinais do Reino dentro dos católicos que não respeitam a própria fé? É óbvio que existe, em qualquer sistema religioso, o que chamamos de joio. No entanto, em qualquer parte que investigarmos, veremos que esse joio na Igreja Católica é um tanto exagerado, não acha? Não sei se é por conta da quantidade de fiéis no mundo todo que fica difícil os líderes católicos estabelecerem uma pregação doutrinária mais sólida. Sem contar que a maioria dos católicos com quem converso, raramente lêem a Bíblia. A Bíblia deles geralmente está aberta na sala - cheia de poeira e aberta em um salmo famoso e interessante -, na estante. Mas eles parecem realmente alheios à boa nova e aos preceitos do Evangelho. São mais fiéis ao Papa do que ao Senhor.

Caro Wendy, na Igreja sempre existiu o joio, sempre existiram aqueles que não respeitam a Fé, sempre existiram católicos nominais, que não sabem e nem querem saber nada sobre a doutrina católica. Tendo você sido católico, você demonstra conhecer bem algumas de nossas mazelas. Mas o que isto tem a ver com a nossa Fé, senão mostrar que somos imperfeitos, que alguns se perdem pelo caminho, que alguns se deixam levar pelas aparências e pelos comportamentos dos outros para justificarem seu afastamento da Igreja? Se for este seu caso, caro Wendy, volte imediatamente para a única Igreja de Cristo. Nada justifica que abandonemos a barca de Pedro. Mas não volte para ter “satisfações”, não volte para “ver o sobrenatural”. Volte para carregar a cruz de Nosso Senhor, com a ajuda das graças abundantes que Nossa Senhora derrama sempre sobre nós. São essas graças que “preenchem nossos corações”.

5 comentários:

Ricardo disse...

Angueth,

Vou mostrar para uma amiga minha que é protestante. Quero convertê-la porque desejo o Céu para ela e para todos os meus amigos. Me sinto na obrigação de tentar abrir os olhos deles. Que maneira (mais suave? mais dura?)você acha mais eficaz de conversão?

Ricardo

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Caro Ricardo,

Tudo depende da situação e da pessoa que te ouve. Reze à Santíssima Virgem para te iluminar e te inspirar quanto a melhor maneira de tocar o coração de sua amiga.

Um abraço.

Antônio Emílio Angueth de Araújo.

Guilherme disse...

São mais fiéis ao Papa do que ao Senhor.

Como se isso fosse possível.
"Quem vos ouve, a mim ouve". Então obedecer o Papa é obedecer quem enviou ele.

Sorri quando li esse texto. Eu já pensei dessa maneira, mas graças a Deus eu vim pra Igreja de Cristo, Una, Santa, Católica e Apostólica.

Anacoreta disse...

Quem organizou a Bíblia que Wendy lê? A Igreja Católica! (Mesmo a Bíblia sendo aleijada pelos protestantes.) Qual foi a única Igreja que existiu desde o tempo de Cristo? A Igreja Católica!(As primeiras "igrejas" protestantes só apareceram a partir do século XVI...) Quem manteve o ensinamento (muitas vezes transmitidos de forma oral - a tradição) fiel à mensagem de Cristo? A Igreja Católica!Quem sabe ele gostaria de esclarecer-se melhor? Saiba que a Bíblia nunca ensinou que só a Bíblia é a fonte da Verdade. Confira: http://www.fatima.org/port/crusader/cr87/cr87pg58.asp Quem sabe se ele rezasse e meditasse duma forma mais calma e contemplativa (ao invés da gritaria e da agitação protestante) ele conseguiria ouvir e perceber o doce sussurro da brisa do Espírito Santo e seguir suas moções? É, Wendy, se tivessem ensinado a você e aos outros desertores da Igreja alguma forma de oração contemplativa séria do estilo dos místicos carmelitas ou os Exercícios Espirituais de S. Inácio de Loyola, você teria percebido que o E.S. é suave e lhe dá uns "cliques", faz você cair em si e o conduz à santidade...dentro da Igreja Católica! Dizia S. Bernardo que Deus é melhor encontrado na oração do que na discussão...Mas não confunda oração com falatório protestante, pentecostal. Aprenda a orar e meditar...na Igreja Católica! Que tal um pouco de Lectio Divina (ou leitura orante) para começar? Informe-se! Saia dessa vida! Visite meu blog: www.confrariadesaojoaobatista.blogspot.com .

Giovani Rodrigues disse...

"A Igreja, em primeiro lugar, compilou e reconheceu aquele conjunto de escritos judeus antigos como inspirado; daí o Velho Testamento. Depois a Igreja ESCREVEU o Novo Testamento."

Sucintamente esta sua frase detona qualquer discussão com os protestantes sobre a Bíblia.