quinta-feira, março 05, 2009

Ufa! “Frei” Beto, finalmente, confessa não ser católico

O comunistóide “Frei” Beto, homem de confiança e admirador dessa candura de pessoa que é Fidel Castro, declara com todas as letras, hoje, no Estado de Minas, que não é católico. Isso é muito bom, pois, há algum tempo comentei aqui que ele teria sido convidado a falar num retiro de carmelitas. Da próxima vez, as pobres carmelitas podem querer convidar algum católico.

Esse “frei” deixou de ser católico há tanto tempo (nem sei se algum dia o foi) que não deve nem ter percebido que fez tal confissão pública. Vocês sabem, ele sequer reconhece quando despreza, nega ou escarnece a doutrina que diz professar.

Assim, este senhor diz o seguinte, em seu artigo de hoje, intitulado Mão Invisível:

“Desde criança, tenho, como todo mundo, meus medos. Já foram maiores: medo de ver meu pai bravo, de ser obrigado a comer jiló, de tirar zero na prova de matemática. Medo, sob a ditadura, de me ver abordado por uma viatura policial. Medo, sob a chuva capixaba, de que meu barraco na favela, erguido à beira de um precipício, fosse levado pelas águas.

“Hoje, coleciono outros medos. Um deles, medo da mão invisível do Mercado. Aliás, do que é invisível só não temo Deus. Temo bactérias e extraterrestres. As primeiras, combato com antibióticos – termo inapropriado, pois significa “contra a vida” e, no entanto, os inoculamos para favorecê-la.” (Negritos são meus)

Não sugiro a ninguém que leia o artigo, pois é uma coleção de imbecilidades sobre o malvado mercado.

Vejam que ele diz ter medo de ditadura. Mentira, pois, ele ajudou muito a ditadura de Fidel. Ele teme alguns tipos de ditadura.

Sobre invisibilidades, veja que ele coloca a invisibilidade de Deus no mesmo nível que a invisibilidade das bactérias. Bem, digamos que isso nos coloca absolutamente sem palavras. Um sujeito que não sabe distinguir a invisibilidade circunstancial de um micróbio (basta usar um microscópio para vê-lo) e a invisibilidade ontológica de Deus...

Mas a confissão de não católico ele faz quando diz que não teme a Deus. Podemos chamar muitos santos para nos ajudar a falar do temor de Deus. Podemos recorrer às Escrituras, por exemplo, Eco 1, 16-40. Mas chamemos Santo Agostinho para nos iluminar:

“Antes de toda e qualquer coisa, é preciso converter-se pelo temor de Deus para conhecer-lhe a vontade, para saber o que ele nos ordena buscar ou rejeitar. Necessário é que este temor incuta o pensamento de nossa mortalidade e da futura morte e fixe no lenho da cruz todos os movimentos de soberba, como se nossas carnes estivessem atravessadas pelos cravos.” (A Doutrina Cristã, 2ª ed., Editora Paulus, 2007) (Negritos são meus)

Notem que Santo Agostinho fala que nós nos convertemos pelo temor de Deus. Quem não o tem, não é católico, não se converteu ou já se apostasiou.

A curiosidade da confissão de “frei” Beto é que, hoje em dia, tem muita gente que se diz católico e que defende o aborto, a eutanásia, o casamento gay etc. Claro está que essa gente não é católica. Mas um pretenso católico se confessar não católico por negar uma exigência doutrinária tão elementar é, de fato, uma coisa extraordinária.

Que fique então registrado: “frei” Beto não teme a Deus e, portanto, não é católico.

20 comentários:

Cavaleiro do Templo disse...

Angueth, ele diz ainda por cima que teme a mão invisível do mercado. Ele se contradiz imediatamente quando afirma que não teme a Deus. Mas a mão invisível do mercado não é a voz do povo? E esta não é a voz de Deus?

Portanto, se assim for, o homem mostra sua total ignorância e, como você diz, afirma não ser católico.

Cavaleiro do Templo
www.cavaleirodotemplo.com

David B. Carvalho disse...

Olá Prof. Angueth. Esse artigo poderia ir para o Mídia Sem Máscara. Um abraço e fique com Deus!

O cobrador disse...

Esse lixo chamado de Frei Beto é um marxista adorador de ditadores comunista como Fidel,Chavéz,Hitler etc...

angenor disse...

Pelo que entendi o não "temo" a Deus é o mesmo de não "tenho medo" de Deus. É "temo " de temor....pra ser católico precisa ter medo de Deus ? Essa não entendi

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Caro Angenor,

Você entendeu direitinho. Temor é medo, medo de pecar contra a Misericórdia infinita, medo de, sob a ação da Justição divina, ir para o Inferno. São os dois tipos de temores: o temor filial e o termor servil.

Leia o Eco 1, 16-40. Já é um bom começo. Peça ao Espírito Santo o dom do Temor de Deus.

É o que eu lhe desejo: tenha temor a Deus.

Antônio Emílio Angueth de Araújo.

Siroco disse...

Vejam só, em tudo que é possível ceder ao mundanismo militante, Frei Beto cede. Não deixa de ser cômico ver um sacerdote esforçar-se por se mostrar "alinhado ao seu tempo” mediante a velha gracinha de desqualificar o "Temor a Deus" como elemento - como direi? - opressor e primitivo. Do modo como ele trata as coisas, o Amor de Deus fica mais ou menos parecido com aquele propagandeado pelos hippies, cujo único incômodo é que só se pode desfrutá-lo enquanto durarem os efeitos efêmeros de algum estupefaciente.

Um índio ofertando sangue por medo do trovão tem mais dignidade religiosa do que esse homem. Um verminifóbico mais temeroso da degradação precipitada do corpo do que da perdição definitiva da alma – supondo que Beto acredite na existência das almas - tem mais desculpas do que ele. Esse homem é tudo, menos católico.

Julie Maria disse...

Olá!

Primeira vez que venho visitar seu blog!
Excelente!!!

Obrigada pelo apostalado.

Julie Maria

clodoaldo3005 disse...

SOBRE AS MENTIRAS QUE FREI BETTO CONTA EM SEU LIVRO "A OBRA DO ARTISTA"....


VEJAMOS ALGUNS COMENTÁRIOS DO EDITOR DO LIVRO:


" Numa visão holística do universo, Frei Betto desvenda o macro e o microcosmo, aproximando ciência e religião, razão e fé.



Após cinco anos de estudo das mais avançadas teorias da ciência moderna na área da Biologia, Cosmologia e Física Quântica elaborou uma síntese concisa e bela, escrita com fluidez jornalística e beleza literária, dessas teorias, através de uma ótica teológica e filosófica do universo que encanta a todos."Somos todos poeira de estrelas" e "Somos tão naturais quanto uma abóbora". Alavancado pela Física das partículas ele descreve o universo, suas leis e princípios, oferecendo-nos um caminho para a crise da modernidade, o caminho de resgate das raízes dos verdadeiros valores humanos. Mostra-nos a existência de Deus como intrínseco à natureza humana, não um deus justiceiro ou autoritário como na Igreja da Idade das Trevas, mas um Deus que se revela em todas as coisas, em todo o cosmo pela perfeição e harmonia de suas leis e pelos sentimentos mais grandiosos do ser humano, afinal somos todos poeira de estrelas...luz nas trevas, amor transmutado em moléculas, energia cósmica nas mãos do "Artista"...



MEUS COMENTÁRIOS:


FREI BETO NÃO É MATEMÁTICO, NEM BIÓLOGO E MENOS AINDA UM FÍSICO...NÃO IMPORTA SE ELE FICOU 05 ANOS FAZENDO "RESUMINHOS DIDÁTICOS" DE MATEMÁTICA, BIOLOGIA E FÍSICA QUÂNTICA...ISTO NÃO CONFERE A ELE O DIREITO DE DAR AULINHAS DE FÍSICA PRA LEIGOS...SENDO AINDA QUE FREI BETTO É LEIGO EM MATEMÁTICA, LEIGO EM BIOLOGIA, LEIGO EM QUÍMICA E PRINCIPALMENTE UM GRANDE LEIGO EM FÍSICA...


QUEM JAMAIS RESOLVEU SEQUER UM ÚNICO EXERCÍCIO DE FÍSICA I (EM NÍVEL DE GRADUAÇÃO) E AINDA ASSIM QUER DISCUTIR ASSUNTOS DE FÍSICA IV, ACABA FALANDO UM AMONTOADO DE BESTEIRAS...MESMO QUE USE CONCEITOS CORRETOS, ACABA USANDO TAIS CONCEITOS EM CONTEXTOS NOS QUAIS ESTES CONCEITOS NÃO FUNCIONAM!!!!!!!!


ASSIM,FREI BETTO ACABA MANIPULANDO OS LEIGOS EM MATEMÁTICA,FÍSICA, QUÍMICA E BIOLOGIA, DE MANEIRA QUE ALÉM DE NÃO TEREM A CAPACIDADE DE OBSERVAR TAIS ERROS, ACABAM REPRODUZINDO TAIS ERROS AOS MILHÕES, TAL COMO OCORRE COM A MAIORIA DAS PESSOAS QUE ASSISTEM O FILME "QUEM SOMOS NÓS?"...ASSIM COMO NO FILME "O SEGREDO"...


ESTES DOIS FILMES "QUEM SOMOS NÓS?" E "O SEGREDO" ,ESTÃO ABARROTADOS DE ERROS CONCEITUAIS E GROSSEIROS REFERENTES AS MAIS VARIADAS CIÊNCIAS,PRINCIPALMENTE SOBRE A FÍSICA QUÂNTICA...PORÉM NO FILME "QUEM SOMOS NÓS?" A TÉCNICA USADA PARA MANIPULAR O PÚBLICO E ESCONDER OS CONCEITOS QUE SÃO USADOS FORA DE CONTEXTO, CHAMA-SE "SERIAL MARKETING", MAS FREI BETTO CONSTUMA USAR OUTRA TÉCNICA, QUE É A SUA ENORME CAPACIDADE EM CRIAR POEMAS E ASSIM IMPEDIR QUE LEIGOS EM MATEMÁTICA, FÍSICA, QUÍMICA E BIOLOGIA CONSIGAM PERCEBER AS TOLICES PRESENTES EM SEUS DISCURSOS...



UMA MENTIRA MUITO BEM ESCRITA , MUITO BEM DITA E REPRODUZIDA MILHÕES DE VEZES ACABA SE TORNANDO UMA VERDADE COLETIVA...MAS DESMENTIR UMA MENTIRA ACEITA COLETIVAMENTE COMO VERDADE ABSOLUTA, É UM TRABALHO GIGANTESCO...


TANTO O FILME "QUEM SOMOS NÓS?",QUANTO O FILME "O SEGREDO", QUANTO AS OBRAS DE FREI BETTO, NÃO POSSUEM APENAS UMA MENTIRA,MAS SIM DEZENAS E DEZENAS DE MENTIRAS QUE ESTÃO SENDO REPRODUZIDAS AOS MILHÕES COMO VERDADES ABSOLUTAS, PRINCIPALMENTE NO TOCANTE A FÍSICA QUÂNTICA...


COM ISTO FREI BETTO ESTÁ SE MOSTRANDO UM ENORME BAJULADOR, MENTIROSO E MANIPULADOR DE MASSAS...NESTE CONTEXTO, O QUE DIFERE FREI BETTO(QUE SE DIZ DA ESQUERDA REVOLUCIONÁRIA) DOS IDEÓLOGOS MANIPULADORES CAPITALISTAS DE DIREITA? EM QUE FREI BETTO(ENQUANTO MILITANTE DE ESQUERDA) ESTÁ SENDO MELHOR DO QUE OS MENTIROSOS E MANIPULADORES DE MASSAS LIGADOS A PARTIDOS DE DIREITA?


NÃO CONSIGO VER ONDE ESTÁ A DIFERENÇA...



CLODOALDO ALVES OLIVEIRA

(FÍSICO E ESTUDANTE DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTATÍSTICA DA UFV)

Anônimo disse...

Quanta hipocrisia, desde o autor do texto aos seus seguidores, nas postagens. Vocês podem se denominarem católicos, porém, jamais cristãos, pois a maledicência habita em seus corações.
Carlos Alberto de Castro

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

O senhor Carlos nos chama de hipócritas e maledicentes. Recordemos: maledicência é o ato de difamar alguém, dizendo deste o que é inverdade ou meia verdade; hipocrisia é "afetação duma virtude, dum sentimento louvável que não se tem", segundo meu "Aurélio".

Ora eu não difamei "frei" Beto. Chamei-o de comunista. Pedimos ao senhor Carlos que impugne esta afirmação. Provei que este "frei" não é católico usando um texto que o próprio escreveu e a doutrina católica. Onde a maledicência, onde a hipocrisia? Não falei mal do "frei" Beto. Falei mal de suas idéias, sejam comunistas ou não-católicas. Não fui hipócrita, pois não afetei nenhum sentimento louvável. Ademais, senhor Carlos, o sr. não acha que catolicismo é sentimento, é experiência de Cristo, ou acha? Se assim for, devo dizer que também o senhor não é católico.

Já o senhor Carlos fala mal de nós, sem provar nada que fala. Fala simplesmente mal. Fala simplesmente que não somos católicos, não prova nada. Quem o maledicente?

Sr. Carlos defina o que o senhor considera catolicismo e depois prove que não somos católicos. Esta é a forma correta de agir. Aí então discutiremos proficuamente.

Antônio Emílio Angueth de Araújo.

Anônimo disse...

Olá...leio aqui abaixo que os comentários devem ser aprovados pelo autor do blog: portanto, vc só posta o que te interessa. Mesmo assim, voce lendo meu comentário já basta. Você é analfabeto pois nem sabe que a palavra TEMOR, tem dois sentidos. tire esse lixo de blog do ar e para de publicar idéias ridículas sobre nosso querido frei Betto.
Grato!
Padre Gelson

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Vejam aqui a resposta ao Pe. Gelson.

Anônimo disse...

Meus Caros,tenho navegado um pouco em blogs e sites católicos e percebi uma semelhança, a agressividade.Eu penso,que nós católicos devemos ser livres porque a liberdade era um dos ensinamentos de Jesus, no entanto podemos discordar, mas gente agressão não.Eu não lí a matéria em questão, já me disseram que o Frei Beto é abortista, favorável a união gay,e outras coisas absurdas, mas será que não estamos entendendo errado? Será que as autoridades eclesiásticas não tomariam as devidas providências? Portanto, sejamos católicos e criticamos sim mas sem agressões. Mas o blog é muito bom e espero que continuem, sem agressões.Obrigado. Candido Rios

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Caro sr. Candido,

Se eu entendi bem, o sr. propõe que caso alguém se diga católico, use inclusive o título de frei, e proponha uma série enorme de heresias e blasfêmias (a última foi propor a cópula entre Chê Guevara e Santa Teresa, Deus me perdoe até de mencionar isso!) nós católicos o ouçamos e façamos de conta que estamos conversando com um anjo. Que sejamos educados e ternos com o herege e blasfemo. É isso que entendi?

Vou citar aqui o apóstolo bem-amado: "Se alguém vem a vós e não traz esta doutrina,não o recebais em vossa casa, nem o saudeis, porque quem o saúda, participa das suas obras más" (2 Jo 10-11).

Veja que este conselho evangélico não se encaixa na educação e ternura que o sr. parece desejar que tenhamos com todos. A doutrina católica não é essa. Devemos amar o bem e odiar o mal; ODIAR o mal. Católico ama e odeia; é terno e violento, é educado e sem educação, dependendo sempre das circunstâncias.

Para terminar, se há uma coisa que Jesus não ensinou foi esse liberdade que o sr. menciona. Se o sr. quiser saber qual é a definição católica de liberdade, leia a encíclica "Libertas" do Para Leão XIII.

Obrigado pelas palavras elogiosas a respeito do blog. Espero que volte sempre aqui. Que Deus lhe ilumine na verdadeira doutrina católica.

Antônio Emílio Angueth de Araújo

Anônimo disse...

Não meu caro, você entendeu tudo errado e colocou palavras na minha boca, e também está errado, porque Jesus não foi um tirano e sim o maior pacificador da história,eu disse que devemos criticar sim e não agredir, palavras agressivas demonstram em situações normais o jeito da pessoa e tem mais, isso não é ser católico, não digo que tem que ser marionete mas agredir pelo simples fato de não concordar não.E para terminar é você que precisa estudar um pouco mais das encíclicas porque para mim elas não tem o menor significado, o que eu procuro saber e aprender cada vez mais se bem que não consigo, são os ensinamentos de Jesus.Candido Rios

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Sr. Candido,

Seu último comentário mostra que o sr. é protestante, mesmo que não nominalmente, mesmo que o sr. se ache católico. O sr. nos informa que não dá a mínima para as encíclicas e acha que conseguirá entender os ensinamentos de Jesus. Isso é o livre exame das Escrituras.

Não admira que o sr. seja pacifista e se horrorize com discussões mais fortes. Esse coração terno para com o mal é uma coisa terrível que nenhuma católico verdadeiro pode ter.

Atenciosamente,

Antônio Emílio Angueth de Araújo.

Anônimo disse...

Não coaduno com a divisão da sociedade em torcidas religiosas, orientadas pela paixão, que cega e obscurece o raciocino, igualando-nos aos mais primitivos seres vivos. A história nos mostra com exemplos e provas concretas que tal comportamento causa os embates sangrentos e as maldades religiosas, impetradas contra as minorias oprimidas, unicamente pela a razão de manifestação do seu livre pensamento, isso é retrógrado incompatível com o estagio do conhecimento científico que a humanidade já alcançou. Continuem a exercer essa liberdade de pensar e crer, sem limitar, criticar, ofender e/ou perseguir que não possui uma região de intersecção com a sua crença.

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Ai, meu Jesus Cristinho! Então o Sr. anônimo vem pregar a “manifestação do livre pensamento”! Não posso deixar de lembrar-me de um artigo de Chesterton, que recentemente traduzi neste blog, que começa assim: “Livre-pensadores pensam ocasionalmente, mas nunca são livres.” Nada mais certo; a prova disso é a mensagem de que agora me ocupo. O indivíduo acha que está pensando quando enche o seu texto de lugares-comuns de que ele não tem a mínima idéia.

Vejamos alguns.

“A história nos mostra com exemplos e provas concretas que tal comportamento causa os embates sangrentos e as maldades religiosas”. O sr. anônimo está falando de quê? Será que da Santa Inquisição e das coisas que dela aprendeu no coleginho em que ele estudou?

“Isso é retrógrado incompatível com o estagio do conhecimento científico que a humanidade já alcançou.” Pergunta: o que tem a ver o conhecimento científico com o debate de idéias? Chegamos a um estágio que o debate é desnecessário porque a ciência já resolveu tudo? Será que este ignorante anônimo acha que a ciência resolverá todos os problemas humanos, sequer os mais importantes?

“Continuem a exercer essa liberdade de pensar e crer, sem limitar, criticar, ofender e/ou perseguir que não possui uma região de intersecção com a sua crença.” Ora, eu que estou sendo perseguido por analfabetos que se acham muito sábios para dar conselhos a alguém cujos argumentos não souberam responder. Os católicos não perseguimos ninguém que se diz não-católico. Só caçamos os que se dizem católicos sem o serem, que se dizem católicos e só denigrem a imagem do catolicismo. Aos outros, procuramos converter; esta é uma de nossas muitas obrigações.

O defensor anônimo do livre-pensamento pensa muito pouco e jamais é livre dos jargões que os mais vagabundos “intelectuais” incutiram em sua cabeça. Isso que dá defender a liberdade acima de qualquer coisa.

Antônio Emílio Angueth de Araújo

Jorge Silva disse...

Respeito sua opinião, mas sinceramente penso que se não for a ciência, nada mais poderá ajudar a resolver ou atenuar os principais problemas humanos. Todas as filosofias e religiões já criadas pelo homem provaram ser ineficazes para promover uma evolução na qualidade global de vida do homem.
Não sinto também necessidade de citar pensamentos ou artigos prontos de autoria de terceiros para justificar ou criar meus argumentos, mesmo porque terceiros são homens e portanto sempre são sujeitos a falhas. Deixo aqui registrado que a liberdade não pode subjugar todas as coisas, acho sim que ela deve acima de tudo respeitar-se. ALGUEM ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA, ACIMA DE QUALQUER LIDER RELIGIOSO, disse e viveu "amai-vos uns aos outros como eu vos amei"

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Caro Sr. Jorge,

O sr. elogia a ciência e diz "Todas as filosofias e religiões já criadas pelo homem provaram ser ineficazes para promover uma evolução na qualidade global de vida do homem." Ora, esta é uma posição de uma pessoa que desconhece (sem nenhuma ofensa) completamente o que é ciência. Basta dizer, muito resumidamente, que se não fossem os filósofos Sócrates, Platão e Aristóteles
e uma religião, a Católica, não haveria ciência no mundo. Bem, a prova maior disso é que a ciência não surgiu, na formatação atual, em nenhum país ou região fora da influência destes filósofos e desta religião.

Por outro lado, a ciência depois da Renascença e sobretudo depois do Iluminismo, foi a criação de homens cada vez mais ocultistas, que acreditavam nas mais desvairadas crenças mágicas orientais. Para se convencer disto, basta o sr. ler dois livros, ambos de Francis Yates: GIORDANO BRUNO E A TRADIÇÃO HERMÉTICA (este sobre a renascença) e THE OCCULT PHILOSOPHY OF THE ELEZABETHAN AGE. Outro livro que o sr. pode e deve consultar é o de Richard Weaver, IDEAS HAVE CONSEQUENCES. A introdução deste último livro está traduzida neste blog.

Sobre a frase de Jesus que o sr. citou, tenho a lhe dizer que ele também disse: "E eu digo-te que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela." E é esta Igreja, sr. Jorge, que criou a ciência ocidental, criou as universidades, criou os hospitais, criou o único sistema em que o homem foi livre da escravidão, que foi o sistema feudal. Portanto, sem esta religião cuja mantenedora é a Igreja de Cristo, que hoje está sob Bento XVI, não haveria nenhum destes bens maravilhosos sobre a face da Terra.

Antônio Emílio Angueth de Araújo