terça-feira, junho 10, 2008

Quem sou eu?

Acabo de receber o seguinte comentário: "Ontem (09/06/2008), em seu talk show, o Olavo disse que o sr. pertencia à Permanência, porque ele vira "um link para a Permanência" aqui (é um modo singular de descobrir se alguém é membro de uma associação, verificar os links...). Um ouvinte, no entanto, disse que o sr. era membro da Montfort de Belo Horizonte. Gostaria então de saber se o senhor é membro de alguma dessas Associações ou se ambos, o Olavo e seu ouvinte, estão enganados. Grato."

Vou desvendar aos leitores deste blog minha identidade, para quem a desconhece. Antes porém, quero dizer que fico lisonjeado por ter sido citado no talk show do professor Olavo.

Já comentei aqui neste blog que, para mim, os melhores sites católicos do Brasil são Permanência e Montfort. Eles estão marcados como links (Sites Católicos) aqui do lado direito. Eu sei muito bem que os dois grupos têm divergência de opiniões. Mas quem não as tem?

Recentemente, tive duas traduções minhas de Chesterton publicadas no site da Permanência, o que foi anotado no blog (abaixo) e muito me honrou. Há um manancial de textos preciosíssimos nesse site que recomendo a todos.

Toda vez que o prof. Orlando Fedeli vem a Belo Horizonte vou assistir às suas aulas, que são extraordinárias. Aprendo muitíssimo com ele e devo muito a ele. Sou leitor assíduo do site da Montfort e recomendo a todos sua leitura.

Há, em BH, um grupo a ele ligado, que me é muito simpático. Reúno com eles, com uma freqüência menor do que eu gostaria. Colaboro com eles no que me é possível. Rezo o terço com eles, quando Deus permite.

Quanto ao prof. Olavo, devo a ele o redirecionamento intelectual de minha vida. Suas obras tiraram de minha mente todas as idiotices e iniqüidades esquerdistas. Por isso, lhe sou eternamente grato. Li quase toda a sua obra e leio todos os seus artigos. Sou articulista do MSM, site fundado por ele, e que considero fundamental para os brasileiros.

Mas sou, como o prof. Olavo gosta de dizer de si mesmo, apenas um, não uma legião. Luto diariamente contra minha ignorância, que parece aumentar a cada dia. E, claro, sigo muitas de suas indicações de leitura para isso. Isso não quer dizer que concordo com tudo que ele diz, sobretudo sob o ponto de vista religioso. Como católico, sou obediente à Tradição da Igreja e, algumas vezes, sob o meu ponto de vista, as opiniões do prof. Olavo se chocam com essa Tradição.

Assim, não há nada especial a meu respeito a ser desvendado. Sou apenas um católico tentando esperançosamente seguir, sem o conseguir, o conselho de Cristo: “Sede perfeitos, como meu Pai é perfeito”.

Nenhum comentário: