terça-feira, junho 04, 2013

Fim do "Contra Impugnantes": o que dizer?

As coisas boas também se acabam; é o ciclo da vida. Mas é de lascar ver um trabalho tão bom findar assim. 

O que temos a fazer é agradecer; primeiro a Deus, depois a Sidney Silveira. Obrigado amigo, Deus lhe pague tudo o que você fez por nós. Ver Santo Tomás se levantar do empoeirado séc. XIII e analisar a conjuntura atual foi muito bom.

O objetivo do blog -- "combater a insidiosa e multiforme cultura liberal" -- lembra-me um trecho inesquecível de Hereges, de Chesterton, em que ele justifica a luta que trava no livro com seus oponentes. Diz o gênio inglês (negritos meus):

“Volto-me para os métodos doutrinais do século XIII, inspirado pela esperança de conseguir alguma coisa. Suponha que uma grande comoção surja numa rua a respeito de alguma coisa, digamos um poste de iluminação a gás, que muitas pessoas influentes desejam derrubar. Um monge de batina cinza, que é o espírito da Idade Média, começa a fazer algumas considerações sobre o assunto, dizendo à maneira árida da Escolástica: “Consideremos primeiro, meus irmãos, o valor da Luz. Se a Luz for em si mesma boa ...”. Nesta altura, ele é, compreensivelmente, derrubado. Todo mundo corre para o poste e o põe abaixo em dez minutos, cumprimentando-se mutuamente em sua praticidade nada medieval. Mas, com o passar do tempo, as coisas não funcionam tão facilmente. Alguns derrubaram o poste porque queriam a luz elétrica; alguns outros, porque queriam o ferro do poste; alguns mais, porque queriam a escuridão, pois, seus objetivos eram maus. Alguns se interessavam pouco pelo poste, outros muito; alguns agiram porque queriam destruir os equipamentos municipais; alguns outros porque queriam destruir alguma coisa. E acontece uma guerra noturna, ninguém sabendo a quem atinge. Então, gradualmente, hoje, amanhã, ou depois de amanhã, forma-se a convicção de que o monge estava certo, afinal, e que tudo depende de qual é a filosofia da Luz. Mas o que poderíamos ter discutido sob a lâmpada a gás, agora tínhamos de discutir no escuro.”

Nunca deixei de considerar que o monge de batina cinza fosse Santo Tomás, homem síntese dos métodos doutrinais do séc. XIII. E hoje, sim, hoje estamos discutindo no escuro. Mas por algum tempo houve a luz do Contra Impugnantes a nos iluminar. Ela agora se apaga, e voltamos, por ora, para a escuridão. Rezemos para que “algo muito excepcional aconteça em breve” e nos restitua a luz do séc. XIII.


Conte, caro Sidney, com este ingrato amigo das Minas Gerais, e com este modestíssimo blog. Estamos à sua inteira disposição. Até breve, se Deus quiser!

12 comentários:

Nik disse...

Estimado Professor Angueth, comento aqui, aproveitando a oportunidade, o que não tenho como registrar no Contra Impugnantes.

Realmente é uma perda o fim do Blog. Eu não tenho idéia de quantos artigos do Sidney Silveira tenho salvo para estudo e reflexão permanete, pois me faltam inteligência e cultura para aproveitar as aulas em seu todo e de uma única oportunidade.Leio e releio seus textos, várias vezes por semana, há aproximadamente um ano, sem descanso.

Em oração me lembrei muito dele, por conta do imenso revés em sua saúde, e pedi mesmo ao Pai que considerasse que ele retornasse ao nosso convívio após a cirurgia pois, a sua ausência - argumentei com Deus baseado num artigo do próprio Sidney sobre as condições de um milagre em São Tomás - seria privar-nos de um professor sem par, ao menos para mim, e uma confirmação da importância de seu trabalho para a divulgação da Verdade em tempos de tantas mentiras e maldades.

Mas, preciso dizer que a despedida do Sidney, a quem não conheço pessoalmente, me entristeceu também pelo que ele escreveu. Caiu como uma pedra nos meus pés as seguintes palavras:

"Posso, pois, dizer que alguns católicos estão entre os piores espécimes humanos que tive o desprazer de conhecer em minha vida: covardes, traiçoeiros, incapazes de amizade verdadeira, cúpidos, sectários, obstinados e, por fim, burros. Pessoas de almas impermeavelmente opacas, algumas delas padres. Eu as perdôo porque é obrigação cristã, mas perdôo com certa comiseração de ver que é quase impossível mudarem, pois alguns de seus pecados são contra a verdade."

Eu lamento que ele tenha se decepcionado tanto com as pessoas a ponto de perder tempo, em seu último texto, com uma tão conhecida condição de todo ser humando. Pois, esta frase me fez lembrar que prestei atenção em seu trabalho no dia topei com um artigo dele falando de sua vida antes da Conversão e dos pecados imundos que cometeu. Corajoso, mereceu toda minha atenção e respeito a partir daí; em termos de pecados, conversão e pressa éramos pessoas com muito em comum!

Mas, veja o pior, ocorre que ele considera inclusive apagar o blog inteiro, pelo que li. Eu gostaria de sugerir que ele reescrevesse apenas a despedida, que não fosse marcada pela mágoa o fim de um trabalho tão bonito, dedicado, honesto e caridoso para com seus irmãos de fé mais ignorantes.

Parece que foi lá que li também sobre São Tomás de Aquino ter desejado que sua obra fosse destruída por seus discípulos, me corrija ou me confirme por favor. Graças ao bom Deus, alguém sensato o desobedeceu. Estou fazendo a mesma coisa, dando um jeito de copiar todo o Contra Impugnantes para servir aos meus filhos no futuro com o belíssimo trabalho do estimado Sidney, a quem serei eternamente grato por tudo o que fez por mim e minha alma e meus estudos da Fé Católica e sua Santa Doutrina.

Vou continuar rezando para o senhor, o Sidney e tantos que se esforçam por nos educar. Que se for realmente necessário que um Sidney interrompa seu trabalho, que a Providência nos dê outro, com o mesmo nível intelectual e humildade de vocês para continuar formando a nós, os que querem navegar por águas mais profundas mas não o podemos fazer sozinhos ainda.

Pax, N. Ramos.

Nik disse...

Professor, da mesma forma como aqui em seu blog efetivamente descobri Chesterton, talvez outros descubram Sidney Silveira no mesmo lugar. Com essa intenção, compartilho alguns dos artigos dele que mais me marcaram e, se outros tiverem sugestões, agradeço:

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2008/06/antes-da-conscincia-alma-i.html?m=1

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2008/06/antes-da-conscincia-alma-ii.html?m=1

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2008/06/conscincia-individual-e-liberdade-ii.html?m=1

Este é mandatório...

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2008/06/razes-anti-religiosas-do-liberalismo.html?m=1

Este me remeteu a leitura do blog do Senhor para saber mais sobre as Sentenças de São Bernard:

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2010/01/o-dilema-de-sao-bernardo.html

Este aqui ainda quero compreender um pouco antes de morrer:

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2012/08/metafisica-e-cristianismo.html

Já esta série de artigos me fez rir do pouco que ainda apreciava meu diploma em Ciências Jurídicas...

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2010/02/cidade-dos-homens-e-cidade-de-deus.html

Este sobre Kant é uma pérola...

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2010/01/kant-e-uma-palavra-sobre-o-argumento-ad.html

A imperdível série sobre o Papa Bonifácio VIII, tão suscitada neste ano de 2013 por conta da renúncia de Bento XVI:

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2011/12/o-papa-mais-caluniado-da-historia-i.html

E, o último, sobre o Milagre:

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2011/01/milagre-o-que-e-como-e-e-de-onde-provem.html

Tudo isso compartilho aqui por gratidão ao Sidney e para que sirva a outros que aqui cheguem sem o terem conhecido ainda.

Pax!

Nik disse...

Professor, se não se importa, compartilho mais textos do Sidney que realmente foram e são muito caros para mim. Perdoe se abuso do senhor.

As seitas no Ocidente:

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2011/10/as-seitas-e-igreja-no-ocidente-pos.html

Um dos melhores que ele escreveu sobre os bigodes do Nietzsche, artigo que me chegou com 15 anos de atraso, infelizmente...

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2012/04/sombra-dos-bigodes-de-nietzsche-vontade.html

E um artigo muito importante, basilar, sobre a felicidade e o império dos sentidos. Que artigo extraordinário!

http://contraimpugnantes.blogspot.com.br/2011/09/felicidade-vitoria-sobre-o-imperio-dos.html

Anônimo disse...

Sidney deixa subentendido que vive um momento de aridez espiritual (por ver a Hierarquia perdida, confusa e desorientada?). Parece que a decepção com os Bispos e Papas é pesadíssima para ele. E é de fato, pra todos nós.

Ricardo2

Nik disse...

Sim, eu concordo contigo. E estamos todos, de certa foram, lutando contra este sentimento que é, na verdade, uma crise de pré-desespero, a qual não estamos autorizados por tantos motivos. É preciso fé e manter os olhos fixos no Senhor das Coisas e dos Milagres.
Eu nunca soube, mas desconfio, o motivo pelo qual o Sidney bloqueou comentários em seu blog. Mas é isso indício da dificuldade de diálogo que existe entre muitos de nós mesmos, católicos? Estamos tão divididos assim, tão indisponíveis ao outro que não podemos mais sequer pensar na unidade a qual devemos nos dedicar, com sacrifício, palavras corretas e sentimentos retos de devoção?
Muito difícil mesmo. O profeta é aquele que têm uma mensagem urgente e relevante, e o Sidney se encaixa nessa definição. O que ele bradava do alto das torres era isso, que temos uma raíz forte e comum, a qual não podemos ignorar, que é possível conhecer sim também pela razão a vontade de Deus. Mas, como dece ser dura a vida destes homens. Imagine quantos blogs fantásticos existem por aí sem sequer um comentário, elogio, agradecimento ou crítica fraterna. Isso deve desanimar muito, mas muito mesmo.
Mas, as coisas estão nas mãos de Deus como sempre estiveram e estão. E o fato de uma semente demorar a dar frutos diz mais sobre o solo sobre a qual foi semeada do que das mãos do semeador ou, muito menos, da qualidade da semente.
Nós, leitores destes tantos blogs fantásticos e da boa leitura e oração a que nos exortam, somos o solo. Devemos fazer nossa parte também.

Anônimo disse...

Belas palavras, caro Nik.
Faço minhas as suas. Acrescento apenas que lamento muito o fim do Contra Impugnantes, para alguém que, como eu, no meio do sertão nordestino, na terra do Padre Cícero, tem poucas possibilidades de encontrar um conhecedor do Aquinate na altura do Sidney Silveira. Rezo para que Nosso Senhor o abençoe e São Tomás o ajude a vencer estas dificuldades e ele possa assim voltar atrás nesta decisão. Wendell Freire

Nik disse...

Você disse tudo. Esconderam (o mundo, a bibliotecária, o vigário, escolher um culpado é difícil...) a lâmpada em baixo do alqueire, e com isso nós temos que nos esforçar muito, mas muito, para conseguir acesso aos bons livros, que sequer são editados mais. Debates modernos então, como o Sidney fazia, com conhecimento e inteligência, raríssimos. E isso, veja bem, não lhe é exclusivo pela distância; acho que eu, aqui no centro do Rio, lamento da mesma sorte: como me tornar discípulo de um Mestre que me escondem as mais profundas experiências dos seus seguidores? Por quê me oferecem o Ágape, mas me escondem o que a nova editora do professor Angueth se propõe a tornar acessível novamente? Não sei, mas isso nos divide! Como divide! Experimente tratar do que leu e aprendeu aqui no blog do Angueth numa reunião de instrução pastoral ou formação espiritual e veja no que dá. Eu tentei, ontem à noite de novo parecia que eu falava sobre aquelas tais "COISAS ESTRANHAS" pelas quais os filósofos gregos se interessaram na pregaçãod e Paulo na Ágora. Como assim eu estou falando COISAS ESTRANHAS? (não me lembro se a tradução exata são coisas estranhas ou noções estranhas, minha Bíblia de Jerusalém não está aqui). De qualquer forma, rompida a tradição, o que temos? Avenidas cheias de casas de louvor e adoração em que ao centro está o homem. Eis minha impressão. Então, querido irmão, nossa situação não é diferente; estamos no mesmo barco.

Professor Angueth me recomendou certa vez estes dois livros aqui:

http://dc377.4shared.com/download/ipiE19zu/comentario_apologetico_do_evan.pdf

e este evanhelho comentado, indispensável. Já distribuí, impressas, duas cópias do Comentário Apologético do Padre Julio Maria. Sobre quem, aliás, descobri o papel intenso, combativo, na chamada Questão Protestante que sacudiu o Brasil nos anos 40/50. Sobre este debate há uma tese de um conterrâneo seu, que depois acho o link. Por hora, recomendo este:

http://www.pr.gonet.biz/kb_read.php?num=997&pref=pdf&head=1

Professor Angueth, obrigado por permitir esta conversa em seu blog.

Anônimo disse...

Uma pena. Um grande espaço de conhecimento tomista terminando assim. Espero que o Sidney continue sua luta, seus livros e a defersa da verdadeira filosofia!

Junior Ribeiro

tiago.monteiro disse...

Guardada as devidas proporções, a foto de despedida do Sidney Silveira pode ser interpretada da seguinte forma:

"Jesus percorria os povoados da redondeza e ensinava. Chamou os Doze e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. Recomendou-lhes que não levassem para a viagem nada mais do que um bastão; nem pão, nem sacola, nem dinheiro no cinto. Podiam estar calçados de sandálias, mas não deviam usar duas túnicas. E lhes dizia: “Quando entrardes numa casa, ficai nela até irdes embora. Se em algum lugar não vos receberem nem vos escutarem, ao sairdes de lá, sacudi a poeira dos pés em testemunho contra eles”. (Mc 6, 7-11)

O Sidney Silveira já havia afirmado que “... não recuperei (nem de longe) dos reveses financeiros acarretados pelo pré-operatório de minha cirurgia cardíaca. Ao contrário, tenho trabalhado basicamente para pagar dívidas e juros, e estes meses têm sido difíceis...”

Diante das circunstâncias, Professor Angueth, sugiro a troca do artigo Fim do "Contra Impugnantes": o que dizer? por Fim do “Contra Impugnantes”: o que fazer?

Sendo assim e mãos à obra, há possibilidade de conseguir o número da Conta Corrente dele?

Tudo com Jesus! Nada sem Maria!

José Tiago

Anônimo disse...

Meu caro, muitíssimo obrigado pelas suas dicas e comentários. E prazer em conhecê-lo.
De fato, terrível a situação dos católicos hodiernos, não recebem o ensino dos pastores, bem como a dificuldade em achar boas obras dificuldade o bom e tradicional trabalho de estudar por conta própria. Daí a pena, pela perca do Contra Impugnantes, que era uma grande canal, não só de ótimos textos do Sidney, como fonte de boas indicações de leituras. Paciência.
De qualquer forma, rezemos uns pelos outros meu caro e mantenhamo-nos unidos pela Comunhão dos Santos, neste tempo de apostasia que nos foi dado viver, para que não vacilemos na Fé Católica, penhor de salvação!
Um abraço! E se algum dia vier ao Juazeiro do Norte, passe um email wendellfreire@yahoo.com.br para nos encontrarmos.
Att,

Wendell Freire

Nik disse...

Só quero sublinhar que tudo o que está sendo conversado aqui no Blog do Angueth, sobre o Contra Impugnantes, serve para o próprio espaço que nos acolhe e seu autor. Se uma paróquia é santificada pela santidade de seu pastor, via a oração dos seus membros, os autores dos blogs, da mesma forma carecem de nossa intercessão, sempre!

Anônimo disse...

A todos os que lerem essas pobres,melhor seria dizer pauperrimas palavras, Salve Maria!Impossivel ficar inerte diante dessa noticia,principalmente no que diz respeito ao prof. Sidney.De fato existe uma luta entre as cidades de Deus e do demonio.Essa nocao comeca com Santo Agostinho e vai ficar ainda mais clara em S. Luis Maria Grignon de Monfort.Muito ao contrario de entrar em desespero com a apostasia generalizada de leigos e clerigos de todos os escaloes no orbe catolico e' justamente agora que esta proxima a vitoria do Imaculado Coracao de Nossa Senhora!!!Agora e a hora da confianca total, integral, porque a recompensa sera muito,mas muito maior!!!!