sexta-feira, julho 03, 2009

Motu Proprio, Limeira, verdades e mentiras

Um anônimo coloca um comentário (em caixa alta) no post Católicos da Diocese de Limeira apóiam o Papa. Por conter equívocos de várias ordens, vai merecer uma resposta geral. Diz o anônimo:

“EU PENSO QUE TODAS ESSAS BRIGAS PELA INTERNET SÃO DESCENESSÁRIAS. NO CASO LIMEIRA FIQUEI SABENDO QUE SÃO APENAS ALGUMAS PESSOAS QUE FAZEM ESSA AGITAÇÃO. DA FORMA QUE DIZEM, DÁ A IMPRESSAO DE QUE O POVO DA DIOCESE ESTÁ PEDINDO ESSA MISSA, E NA VERDADE NÃO É.”

Você ficou sabendo como? Você é de Limeira? Você verificou a situação lá ou ouviu alguém falar, ou pior, “internetar”?

Ele continua: DEPOIS, SERIA BOM ESTUDAR MELHOR E MAIS ATENTAMENTE O MOTU PROPRIO DO PAPA, E VER QUE ELE AFIRMA QUE A FORMA ORDINÁRIA DE SE CELEBRAR A MISSA É A DO MISSAL DE PAULO VI, MAS QUE A OUTRA PODE SER CELEBRADA.

Vamos estudar o Motu Proprio. Ele diz, em seu artigo 5º, §1º:

“Em paróquias onde um grupo de fiéis aderidos à prévia tradição litúrgica existe de maneira estável, que o pároco aceite seus pedidos para a celebração da Santa Missa de acordo ao rito do Missal Romano publicado em 1962. Que o pároco vigie que o bem destes fiéis esteja harmoniosamente reconciliado com o cuidado pastoral ordinário da paróquia, sob o governo do Bispo e segundo o Canon 392, evitando discórdias e promovendo a unidade de toda a Igreja.”

Mais adiante, no art. 7, o documento diz:

“Art. 7. Onde um grupo de fiéis laicos, mencionados no art. 5§1 não obtém o que solicita do pároco, deve informar ao Bispo diocesano do fato. Ao Bispo lhe solicita seriamente aceder a seu desejo. Se não puder prover este tipo de celebração, que o assunto seja referido à Pontifícia Comissão Ecclesia Dei.”

Ou seja, lendo o documento, depreendemos: Se existe um grupo de católicos querendo a Missa no Rito Romano Tridentino, não é matéria para aprovação ou não. Se a coisa não se resolver com o Bispo, a Ecclesia Dei deve ser acionada, para que haja a Missa e não para resolver se ela vai existir ou não!

Continua: É LAMENTÁVEL QUE MUITOS GRUPOS CAEM EM UMA POSTURA TÃO RADICAL,

Radical se diz de quem vai à raiz do problema. Nisso você tem razão: o bravo pessoal de Limeira foi à raiz do problema. Eles têm direito de ter a Missa Tridentina lá.

Aduz: DANDO A IPRESSÃO DE QUE O VATICANO II É COISA DO DIABO OU ALGO ASSIM DO MAL. NADA DISSO. PRA QUERER A MISSA DE SEMPRE SERÁ QUE É PRECISO SER INIMIGO DA IGREJA DO VATICANO II, APOIADA PELO PAPA, E AINDA MAIS SERÁ QUE É PRECISO DEPRECIAR TANTO ASSIM A IMAGEM DE NOSSOS BISPOS E SACERDOTES SÓ PORQUE NÃO SE IDENTIFICAM MUITO COM A FORMA ANTIGA DE SE CELEBRAR E PREFEREM A FORMA ORDINÁRIA, SEGUNDO O SANTO PADRE?

Deixa eu te dizer o que o Papa realmente pensa da Missa Nova. Ele não pode dizer isso que vai abaixo como Papa, mas disse como Cardeal, e está em seu livro “Lembranças de Minha Vida”, edições Paulinas. Falando sobre o Missal de Paulo VI, diz: “Mas fiquei consternado pela proibição do missal antigo, pois algo semelhante nunca tinha acontecido em toda a história da liturgia. Tinha-se a impressão de que isso era uma coisa perfeitamente normal. (...) Mas a verdade histórica é outra. (...) Muitos de seus sucessores [de Pio V] tinham novamente trabalho esse Missal [Missale Romanum], sem jamais opor um missal novo a um anterior. (...) Porém, a proibição agora decretada, do missal que se tinha desenvolvido continuamente através de todos os séculos, desde os manuais para os sacramentos na Igreja antiga, causou na história da liturgia uma ruptura cujas conseqüências só podiam ser trágicas. Uma revisão do missal tinha sentido e tinha sido determinada com razão pelo Concílio. Mas agora aconteceu mais: o edifício antigo foi derrubado e construiu-se outro. (...) Estou convencido de que a crise da Igreja, pela qual passamos hoje, é causada em grande parte pela decadência da liturgia, que às vezes até é concebida de uma maneira etsi Deus non daretur [como se Deus não existisse], isto é, que nela não importa mais se Deus existe e se ele nos fala e nos escuta. Aí a comunidade ainda celebra somente a si mesma, mas isso não vale a pena.” [Os negritos são meus.]

Leia isso, amigo anônimo e pare de falar sobre coisas que você não conhece. A posição de Bento XVI é muito clara com relação à Missa de Paulo VI. O texto acima não deixa nenhuma dúvida. Vou resumir para você: a Missa de Paulo VI é concebida etsi Deus non daretur e isso não vale a pena.

Ele agora fica bravo: GENTE, VAM0S PARAR COM ISSO... A ÉPOCA DE CAÇA ÀS BRUXAR JÁ FOI.

Enquanto houver bruxas, a época da caça às bruxas não pode passar!

De novo Limeira: LÁ EM LIMEIRA POR QUE NÃO SE REUNIR COM OS PADRES E BISPOS E DISCUTIR ISSO. COM CERTEZA HAVERIA UMA SOLUÇÃO MENOS TRAUMÁTICA...

Lá em Limeira ... Portanto, você não é de Limeira. Você sabe o que ocorreu lá? Se houve reunião? Não seja leviano, rapaz!

Fala bobagem: A IGREJA ACOLHE TODOS. É UM MESMO RITO, CELEBRADO DE MANEIRA DIFERENTE. É O MESMO RITO ROMANO, CONFORME O PAPA.

Conforme o Papa: a Missa de Paulo VI não vale a pena.

Fala sem saber: AS DUAS SÃO RIQUÍCIMAS EM TUDO O QUE SÃO COMO ATUALIZAÇÃO DO MEMORIAL DA PAIXÃO, MORTE E RESSURREIÇÃO DO SENHOR.

A Missa Tridentina celebra o Sacrifício da Cruz, o memorial fica por conta da Missa Nova. Uma é rica, a outra é pobre. E note que não estou afirmando que a Missa de Paulo VI não seja válida. É apenas infinitamente mais pobre.

Quando quiser falar sobre uma coisa, amigo, procure se informar primeiro, para que não se cometa leviandade. Que Deus te abençoe.

4 comentários:

Marcelo disse...

Com certeza a Missa Tridentina é rica. Passei a frequentá-la apenas, pois me sinto mais ligado espiritualmente à Igreja do que nunca antes havia sentido!

Rodrigo disse...

Prefessor, sobre a nova encíclia social da Igreja!
Por DEUS! Eu sou católico, mas que DEUS me perdõe, que encíclia é essa? "Urge uma autoridade política mundial"? Eu sou apenas um leigo, que não entende nada de teologia ou direitor canônico, não sei se essa encíclia desfruta da infalibilidade papal, mas ela tem toda um linguagem típica dos grupos globalistta, das chamadas Nova Era, ou Nova Ordem Mundial! Professor, me esclareça: se essa encíclica contradizer alguma verdade já declarada em outros documentos da Santa Igreja Católica, ela terá validade?

Rodrigo disse...

Sobre a nova encíclica social da Igreja!
Por DEUS! Eu sou católico, mas que DEUS me perdõe, que encíclia é essa? "Urge uma autoridade política mundial"? Eu sou apenas um leigo, que não entende nada de teologia ou direitor canônico, não sei se essa encíclia desfruta da infalibilidade papal, mas ela tem toda um linguagem típica dos grupos globalistta, das chamadas Nova Era, ou Nova Ordem Mundial! Alguém me esclareça: se essa encíclica contradizer alguma verdade já declarada em outros documentos da Santa Igreja Católica, ela terá validade?

Rodrigo disse...

Sobre a nova encíclica social da Igreja!
Por DEUS! Eu sou católico, mas que DEUS me perdõe, que encíclia é essa? "Urge uma autoridade política mundial"? Eu sou apenas um leigo, que não entende nada de teologia ou direitor canônico, não sei se essa encíclia desfruta da infalibilidade papal, mas ela tem toda um linguagem típica dos grupos globalistta, das chamadas Nova Era, ou Nova Ordem Mundial! Alguém me esclareça: se essa encíclica contradizer alguma verdade já declarada em outros documentos da Santa Igreja Católica, ela terá validade?