quinta-feira, julho 02, 2009

A malícia diabólica do Estado de Minas

Uma chamada de capa do Estado de Minas de hoje, 2 de julho de 2009, diz: “Graças a Deus: Papa destitui arcebispo de Olinda e Recife”. Em letras pequenas ainda se diz: “Religioso que provocou polêmica internacional ao excomungar o médico e a mãe de menina de 9 anos submetida a aborto após ser estuprada pelo padrasto.”

Na capa, duas mentiras deslavadas. Primeiramente, o Papa não destituiu dom José – coisa que fica clara na matéria dentro do caderno, na página 10 – e, em segundo lugar, dom José não excomungou ninguém, apenas avisou a todos os envolvidos – e não somente ao médico e a mãe da menina – que eles estavam automaticamente excomungados.

Na matéria interna, procurando difamar dom José, o jornal presta um tributo ao seu arcebispado. Vejam o que eles dizem dele.

“Bem antes disso [do episódio recente], outros assuntos controversos fizeram a fama de conservador e autoritário de dom José. Em 1989, sob a orientação do Vaticano, fechou o Seminário Nordeste II e o Instituto Teológico do Recife (Iter), entidades fundadas por dom Hélder e consideradas referências para a formação teológica de leigos e religiosos. Na época, houve uma marcha de padres e seminaristas pelas ruas do Recife para protestar contra o encerramento do curso.” [negritos meus]

Neste episódio, dom José seguiu as orientações do Vaticano e fechou o seminário. Parabéns, dom José!

“Outro momento controverso de dom José foi quando decidiu afastar da Paróquia do Morro da Conceição o padre Reginaldo Veloso, que era seguidor da Teologia da Libertação (movimento de tendência socialista voltado para os mais pobres). Quando o padre Reginaldo foi afastado, os moradores do morro ocuparam a paróquia por quase um mês. Suspenso por dom José, o religioso ficou impossibilitado de exercer o sacerdócio e abandonou a batina.”

Bento XVI acaba de condenar padres que pensam que o estabelecimento da tal justiça social é sua função. Portanto, parabéns dom José, por se opor à teologia da deformação!

“Outro momento controverso de dom José foi quando decidiu afastar da Paróquia do Morro da Conceição o padre Reginaldo Veloso, que era seguidor da Teologia da Libertação (movimento de tendência socialista voltado para os mais pobres). Quando o padre Reginaldo foi afastado, os moradores do morro ocuparam a paróquia por quase um mês. Suspenso por dom José, o religioso ficou impossibilitado de exercer o sacerdócio e abandonou a batina.”

Que bem para a Igreja foi tal padre ter deixado a batina! Aliás, deixar a batina é apenas uma expressão arcaica hoje, pois esse tipo de padre já não usava batina. Ele deixou foi a Casa Paroquial. Assim, parabéns, dom José, por ter afastado um herege da Igreja!

“Em 2004, o arcebispo também foi alvo de críticas, principalmente no meio político, quando negou a hóstia para a então prefeita de Olinda, Luciana Santos (PCdoB), que acompanhava uma procissão, alegando que ela era comunista.”

Que injustiça, dom José! O senhor “alegou” que alguém do PCdoB era comunista? Que absurdo! Parabéns, dom José, por ter evitado um atentado contra a Presença Real na Hóstia Consagrada!

Por tudo que o Estado de Minas nos informa, enfim, Olinda e Recife tiveram um arcebispo católico, depois de o herege dom Helder Câmara ter tentado arrasar a Igreja daquelas cidades.

Que Deus te ilumine dom José e que o senhor continue sendo uma influência benéfica para seu sucessor. Espero ser merecedor de suas bênçãos apostólicas.

2 comentários:

Guilherme disse...

Nós católicos deveríamos nos organizar e fazer uma grande homenagem a Dom José.

Marcelo disse...

"Alegar" que a prefeita pelo PCdoB era comunista é o fim da picada. A menos que o colunista do jornal ache que significa Partido Cristão do Brasil.

Que Deus abençoe Dom José