terça-feira, abril 17, 2018

Somos todos comunistas!




Vejam vocês, a nata da direita americana, incluindo Donald Trump, está usando regularmente o termo "mccartismo". Esse termo foi cunhado pela KGB para desmoralizar Joseph McCarthy, bravo senador americano que identificou pelo menos 50 agentes comunistas dentro da administração americana no pós-guerra. 

Na época, o termo foi usado para calar tanto o senador quanto seus apoiadores. Quem quiser saber mais quem foi Joe McCarthy deve consultar a obra prima de M. Stanton Evans: Blacklisted by History.

Sobre a atual direita usando o termo cunhado pela KGB, leiam o artigo de Diana West: A Short, Communist History of "McCarthyism"

Sobre a infiltração comunista nos altos escalões do governo americano desde a década de 1930 (até hoje) leia o livro de Diana West: American Betrayal.

Agora, os últimos parágrafos do artigo de Diane West.

O "mccartismo", não a subversão comunista, foi vencido.

Assim, hoje, em todo o espectro político, continuamos a condenar o velho e mal "mccartismo", tendo esquecido tudo sobre a subversão comunista.

Imagino se virá o dia em que os conservadores, pelo menos, perceberão que quando condenam o "mccartismo", eles estão colocando em Stalin um rosto grande e feliz, onde quer que ele esteja queimando.

Um comentário:

Fredufrj Silva disse...

Pois é Prof., se digo em público que a Escola de Frankfurt fez, faz e continuará fazendo escola, quase ninguém compreende a mensagem. E ainda se burlam e se riem...Já adotaram a linguagem marxista e nem se apercebem. Esse "troço" (marxismo = comunismo disfarçado) varreu e continua varrendo a cultura e o mundo. Trata-se, numa última palavra, de uma das ferramentas prediletas de satanás.
Salve Maria.