quinta-feira, março 12, 2015

Leitor pergunta e o blog responde: como ser um estudante católico na universidade de hoje?

Defino-me como Católico Romano e Conservador-liberal, adotando o Liberalismo apenas em seu caráter estritamente econômico.

Gostaria de saber do senhor, como fazer para um jovem aluno nos dias de hoje exercer sua personalidade e suas convicções dentro de uma Faculdade? Estudo Direito e, tendo em vista o caráter Modernista, Positivista, Marxista, Relativista, enfim, dessas ideologias, como fazer para sair vivo e não ser amordaçado, marginalizado e até martirizado num ambiente desses?

Caro leitor, vou responder à pergunta que você me fez, mas antes respondo à que você não me fez. Você se define como católico conservador-liberal e diz adotar o liberalismo apenas em sua vertente econômica. Concedo que esta seria a melhor posição se a Igreja não tivesse uma Doutrina Social antiga e consistente sobre isso. Eu mesmo, um dia, adotei essa posição. Mas descobri que adotar o liberalismo em sua vertente econômica é aceitar os princípios básicos do liberalismo e isso, como já disse, é, no mínimo, pecado, como afirma Dom Sarda em seu livro Liberalismo é Pecado. Se você quiser ler algo mais moderno, leia o livro de Christopher Ferrara, The Church and the Libertarian: A Defense of the Catholic Church's Teaching on Man, Economy, and State. Leia também as Encíclicas de Leão XIII: Libertas e Rerum Novarum. De Pio XI, leia Quadragesimo Anno.

Bem, agora vamos à pergunta que você me fez. Ser um estudante católico na universidade de hoje é uma das coisas mais difíceis. Aliás, ser um estudante sério no Brasil já é uma tarefa hercúlea, em qualquer situação. Leia, por exemplo, A tragédia do estudante sério no Brasil, de Olavo de Carvalho, e você terá uma ideia da coisa.

Você terá de passar por um processo de desintoxicação de ideias erradas que lhe foram impostas pela incultura atual. Esse processo é doloroso e te transformará num cara esquisitão, solitário. Poucos colegas se aproximarão e os amigos minguarão. Seus familiares também reagirão de modo, às vezes, não muito amistoso. Prepare-se então, pelo menos inicialmente, para uma vida de eremita.
Depois disso, você terá de ter uma vida de estudos muito mais rígida que seus colegas, terá de estudar 24 horas por dia, 7 dias por semana, pela vida inteira. Esse não é só um objetivo, mas um projeto de vida, uma espécie de vocação. Qualquer coisa menos que isso, te levará de volta à incultura geral, pois seguir o curso do rio é muito fácil, seguir a manada de imbecis é uma coisa muito confortável, se você não tiver a companhia de verdadeiros intelectuais, de todas as épocas, de todos os matizes.
Espero que a resposta não te desestimule e que você consiga boiar no mar de lama, relativamente imune à sujeira geral.

Um último conselho: não queira exercer sua personalidade e convicções na universidade, por que ela não merece. Procure apenas não se enlamear e se te perguntarem o que você pensa, fale a verdade, como todo católico é obrigado a fazer. Com o tempo alguns se aproximarão e te ouvirão. A estes, dê seu testemunho.


Que Deus e a Mãe d’Ele te iluminem.

7 comentários:

Parvus Patavinus disse...

Parabenizo mais este excelente seu estudo.

Queria contar algo. Conto como ouvi. Mas ouvi de José Pedro Galvão de Sousa, o que não é pouco. E ele o ouvira de um dos partícipes do que segue, a quem conferia prudente crédito intelectual e moral.

Disse um sacerdote espanhol que, perguntando a Nossa Senhora qual meio tinham os pais para prevenir a perda da Fé dos filhos na Universidade, ensinou-lhe a Mãe Santíssima que deveriam os pais rezar diariamente o Terço com a intenção expressa de atar seus filhos ao Imaculado Coração. E que, nesse caso, não perderiam os filhos a Fé ao frequentar a Universidade.

Parabéns pelo artigo.

Vale!

Ricardo Dip

Anônimo disse...

Poderia elencar resumidamente quais são os princípios básicos do liberalismo?
E, da mesma forma, os princípios básicos do liberalismo econômico?
Gostaria de ter um ponto de partida para me aprofundar no estudo do assunto.
Luiz Antônio

Antônio Emílio Angueth de Araújo disse...

Caro Luiz Antônio,



Leia, por favor, o post Catolicismo e Liberalismo. Já é um começo.

Ad Iesum per Mariam.

Anônimo disse...

Muitíssimo obrigado!
Luiz Antônio

Eduardo Ferreira disse...

Belo artigo! Por coincidência, tenho um amigo, estudante de Direito que está no 2º ano; ele recebeu (milagre) do seu professor a encíclica Rerum Novarum do Papa Leão XIII para tese de trabalho.Ele ficou supreso, por desconhece esses ensinamentos da Igreja, (ele é protestante de berço. Belo artigo! Por coincidência, tenho um amigo, estudante de Direito que está no 2º ano; ele recebeu (milagre) do seu professor a encíclica Rerum Novarum do Papa Leão XIII para tese de trabalho.Ele ficou supreso, por desconhece esses ensinamentos da Igreja, (ele é protestante de berço. Presentearei com um livro do Chesterton, qual a sua sugestão?

In Corde Jesu et Mariae,

Eduardo Ferreira.

Antônio Emílio Angueth de Araújo disse...

Caro Eduardo,

Sugiro Hereges e Ortodoxia, nesta ordem.

Ad Iesum per Mariam.

Eduardo Ferreira disse...

Obrigado!

Eduardo Ferreira.