sexta-feira, novembro 01, 2013

Por que o Concílio Vaticano II tinha a obrigação, perante Deus, de condenar o comunismo?

Quando hoje, até um Papa espalha ao vento ideias comunistas,  pode-se ficar sem entender quão monstruoso é a obra prática do comunismo, o quanto ele precisa destruir o cristianismo para se implantar e o seu apetite por sangue humano. O vídeo abaixo mostra isso tudo e muito mais. Cuidado: o que se verá é monstruoso!



4 comentários:

Anônimo disse...

O documentário Agenda mostra apenas metade do problema que os EUA enfrentam atualmente. Existe um cúmplice importante que não foi mencionado: a própria classe-média americana, que hoje se apresenta como vítima. Se todos aqueles valores cristãos tradicionais apresentados no documentário estivessem firmes no coração dos americanos, nada disto teria acontecido. Mas não estavam! Após a Segunda Guerra Mundial, os EUA entraram em uma fase de prosperidade e CONSUMISMO/HEDONISMO, que enfraqueceram estes valores. Teria sido consequência da teologia da prosperidade? Do conceito de predestinação, calvinista? Talvez. Viaje pelos EUA hoje. O país parece um gigantesco shopping center. Depois, temos que aguentar esta retórica de "Founding Fathers" e Pilgrims.
Robson di Cola

Anônimo disse...

Professor, obrigado por partilhar esse precioso arquivo. Vou partilhar com alguns milhares de católicos. Salve Maria!

Ricardo disse...

Os EUA foram fundados sob príncipios maçônicos, o comunismo é só uma terminologia que funciona para uma mesma causa que interessa a maçons e esquerdistas.

Jeremias disse...

Os EUA foram uma nação relativista desde seu começo, sob a maioria protestante, afinada com maçons e seus subsidiários comunistas.
Foi subvertida a mais desde os anos 60 pelo MARXISMO CULTURAL russo, doutro povo sob outras relativistas igrejas cristãs, e dissensas entre si supostamente ortodoxas.
Aliás, Cirilo I dirigente da Igreja Ortodoxa Russa é amigo de Putin e ex agente da KGB...
Que esperar disso, senão nos EUA hoje imperar um comuno-maometano Barack Obama?
Quem semeia ventos, colhe tempestades!