domingo, abril 01, 2012

Dom Saburido, OSB. Como doem estas três últimas letrinhas!

Há que coisas que doem, doem até a alma. Um bispo da Igreja – um seguidor dos apóstolos, um indivíduo que após o nome tem um OSB, que já deve ter lido a Regra do Glorioso Patriarca São Bento – dizendo coisas que disse o arcebispo de Olinda e Recife, esta é uma coisa que faz doer a alma. Faz-nos rezar ainda com mais ardor em reparação ao Coração Imaculado de Maria e do Sacratíssimo Coração de Nosso Senhor.

O bispo recebeu a Medalha do Mérito Democrático Frei Caneca e fez um discurso, que em seu início elogia o patrono da medalha. Diz ele: “Com suas propostas liberais, narram os historiadores, Frei Caneca partilhava igualmente ideias republicanas e fazia parte da Academia do Paraíso, onde se reuniam os homens que, sob influência da Revolução Francesa e da independência dos Estados Unidos da América, alimentavam uma conspiração contra o jugo português.” Será que o bispo se refere àquela revolução que pendurou uma prostituta numa cruz em pela Notre Dame, que proclamou a Constituição Civil do Clero, que invadiu mosteiros e conventos, que matou padres e freiras aos magotes, que instituiu um calendário civil no lugar do calendário litúrgico e que, apenas um detalhe, transformou a guilhotina em item de primeira necessidade da França, França que um dia foi considerada a “filha mais velha da Igreja”? Sobre frei Caneca, colho de uma tal Revista Universo Maçônico, o seguinte: “O nosso querido Irmão, Frei Joaquim do Amor Divino Caneca, merece ser honrado, no panteão dos heróis nacionais, como o primeiro mártir da Constituição na História do Brasil.”

Todo o discurso é um testamento liberal, maçônico, anticatólico, comunista. E não posso deixar de citar São Bento e sua regra, que no capítulo I, descreve os quatro tipos de monge. O terceiro tipo não me sai da cabeça (os negritos são meus): 

O terceiro gênero de monges, e detestável, é o dos sarabaítas, que, não tendo sido provados, como o ouro na fornalha, por nenhuma regra, mestra pela experiência, mas amolecidos como numa natureza de chumbo, conservam-se por suas obras fiéis ao século, e são conhecidos por mentir a Deus pela tonsura. São aqueles que se encerram dois ou três ou mesmo sozinhos, sem pastor, não nos apriscos do Senhor, mas nos seus próprios; a satisfação dos desejos é para eles lei, visto que tudo quanto julgam dever fazer ou preferem, chamam de santo, e o que não desejam reputam ilícito.

Este bispo precisa ser chamado urgentemente por Bento XVI para assinar um preâmbulo doutrinal, como aquele apresentado à FSSPX!

Que a dor que sentimos em ver tais coisas seja oferecida a Nosso Senhor, sobretudo nesta Semana Maior da Fé Católica que começamos hoje a viver! E rezemos, rezemos muito, em desagravo ao Sacratíssimo Coração do Crucificado. 

Voltemo-nos para São José e peçamos:

Protegei, ó guarda providente da Divina Família, a raça eleita de Jesus Cristo; afastai para longe de nós, ó Pai amantíssimo, a peste do erro e do vício; assisti-nos do alto do céu, ó nosso fortíssimo sustentáculo, na luta contra o poder das trevas, e assim como outrora salvastes da morte a vida ameaçada do Menino Jesus, assim também defendei agora a Santa Igreja de Deus das ciladas dos seus inimigos e contra toda a adversidade.

E finalmente, roguemos: 

Glorioso Patriarca São Bento, rogai por nós!

7 comentários:

Ana Maria Nunes disse...

O papa faz coisa pior.

marcos paulo disse...

É duro ver um príncipe da Igreja cantar loas ao inimigo mas, no momento de se insurgir contra o gayzismo dentro de terreno católico diz ter as mãos atadas. E o círculo católico de "Pernambuco", espécie de TFP recifence, propiedade dos Barreto Câmpelo, cujo modernista Saburido soube bem afagar o ego, silencia? E o Márcio não sei das quantas, aproveitador da Igreja para fazer bons amigos e grandes negócios? Onde está o bravo apologeta, apologeta conciliarista é mesmo uma piada, do Deus lo Vult? Se não me engano,
Quero distância deste povo. São heretizantes, companhia que quem está sem comunhão, como eu, não preciso. Assim a coisa só piora.
Do Frei Caneca disse Merquior: "Frei Caneca, carmelita do Recife, líder e mártir da Confederação do Equador, tribuno do separatismo nortista, é um mestre da verrina, um artista da catilinária violenta, que tanto injuria os 'corcundas' - os partidários da recolonização - quanto os moderados como Hipólito. Sua linguagem elétrica e sarcástica não tem maiores vôos teóricos, mas é o ancestral perfeito de toda a prosa panfletária nacional."
Saburido quando nomeado passou a integrar a "hermenêutica da destruição", de Bento XVI, que ele tão bem chama de continuidade. Continuidade do desmonte da Santa Igreja.
E a campanha dele para combater a dengue? é realmente é a época dos circos em Olinda e Recife. Haja palhaçadas.
Dom Saburido, por mim, já é objeto de um livro. O título? "As saburidiçes de Saburido".
Seu nome já transubstanciou-se em adjetivo.
Que Deus, que nunca abandona a Igreja, nos proteja.
Em Jesus, Mariae e José.

Anônimo disse...

Prof. Angueth, dá uma olhada no link abaixo e veja o que o Bispo de São Carlos está dizendo.... http://www.servosdocristoredentor.com/portal/wp-content/uploads/2012/04/NB_31_03_2012.pdf

Flavio disse...

Tem que ter estômago para ler o que disse o Bispo no link colocado pelo anônimo.Que tristeza!

Fiquem com Deus.

Flavio.

Galvão disse...

E aos que criticam o "farisaímso" deste texto (vide comentários em http://fratresinunum.com/2012/04/02/dom-saburido-osb-como-doem-estas-tres-ultimas-letrinhas/)

Como diziam amigos meus : ‘Um abraço pro contexto”.
Sempre o “contexto” aparece para salvar maus discursos, para permitir que o papa, bispos e cardeais falem coisas contrárias ao Ensinamento da Igreja para depois dizer “não estava usando a infabilidade”… Arquivo com várias destas situações: http://portantoentretantotodavia.wordpress.com/
Sempre o “respeito humano”, esquecendo-se que Ário é Bispo, Honório é Papa, Lutero é monge. Como se a ordenação ou a sagração episcopal fosse um “manto de infabilidade e santidade”. A ordenação é indelével. Como diz a Ana Maria “Vão ser padres/bispos até no inferno”.
E claro, sempre a acusação de fariseus, escribas, doutores da lei…. Cadê a caridade desses comentaristas, meu Deus??? São Francisco de Sales, na Filotea, cap. XX da parte II: “Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa (desde que não se falte à verdade), sendo obra de caridade gritar: Eis o lobo!, quando está entre o rebanho, ou em qualquer lugar onde seja encontrado”.
“Não se opor ao erro é aprová-lo, e não defender a verdade é suprimi-la; e a nossa negligência em defender a verdade, quando podemos fazê-lo, é tão pecado quanto incentivar o erro. ” Papa São Félix III

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Caro Galvão,
Salve Maria!


Estou aguardando o prometido comentário do Sr. Robério Siqueira de Mello. Penso ser descortês responder comentário que surgiu em outro sítio.

Na verdade, o Sr. Robério é só mais uma prova do que o modernismo e o Concílio Vaticano II faz com as almas de católicos que, de outra forma, seriam piedosos, tementes a Deus e militantes do Reinado de Nosso Senhor.

O Sr. Robério contraiu tão só a doença de alma chamada modernismo. É um homem que se convertido para o verdadeiro catolicismo dará um bom católico.

Obrigado por seu comentário. Boa lembrança a de São Francisco de Sales, o santo da mansidão.

Ad Iesum per Mariam.

Menelau disse...

O Bispo de Santo Amaro Dom Fernando Figueiredo tem participado ativamente na divulgação da Ultrafarma, em nome do que ele chama de "qualidade de vida" do povo. Penso eu que os bispos deveriam estar preocupados com a "qualidade da alma" e não "da vida" das pessoas. Acho muito estranho ter bispos fazendo propaganda de empresas.