segunda-feira, abril 30, 2012

50 anos de Vaticano II: Um padre defendendo o aborto em plena Missa!


Veja a carta abaixo de um irmão em Cristo ao seu Bispo. Santa Catarina de Sena, rogai por nós!
____________________________
Exmo. e Revmo. Dom Walmor Oliveira de Azevedo

Meu nome é Joel Xavier de Macedo Júnior, católico, casado, pai de três filhas.

Serei breve para não tomar-lhe o tempo.

Hoje, domingo, 29 de abril de 2012, fui à missa das 17 horas no colégio Santa Maria, unidade Nova Suíça. O celebrante era o Pe. João Maria Vianêi de Medeiros, responsável pela paróquia São Vicente de Paulo, bairro Nova Suíça.

No final da celebração, nos “avisos finais”, foi comunicado ao sacerdote que uma das fiéis presentes era parenta de uma grávida de anencéfalo e que, por isso, pedia que todos rezássemos uma “Salve Rainha” pela gestante e pelo seu nascituro. Foi também comunicado que a gestante decidiu, graças a Deus, levar a gravidez até o final.

Tendo comunicado tudo isso aos presentes, e antes da oração solicitada, o Pe. João Maria Vianêi de Medeiros quis “expressar publicamente” sua opinião. Disse publicamente, durante a missa, em alto e bom som, diante de cerca de 40 presentes, que é da opinião de que a gestante tem todo direito de levar a gravidez adiante ou optar por seu término. Ele não usou a palavra “abortar” mas deixou claríssimo que, se essa for uma “decisão consciente” da gestante, ela tem (segundo o entendimento do celebrante) todo o direito, toda a liberdade de abortar um feto anencéfalo.

Diante de todos os presentes, o referido padre ainda perguntou se alguém discordava da sua opinião. Nesse momento eu me manifestei e deixei bem claro que ele estava errado, que a questão do aborto está decidida pela Igreja. Que não cabe a um católico colocar isso em discussão.

Não tenho palavras para expressar adequadamente minha perplexidade diante da atitude de um PADRE que durante uma MISSA se diz favorável ao ABORTO ainda que de um anencéfalo.

Haveria ainda muitas coisas para dizer a esse respeito, mas encerro por aqui.

9 comentários:

luiz.mezzomo disse...

O estranho nisto, é que estão se tornando comuns manifestações anti-Católicas, de próprios sacerdotes, e com o agravante: durante as celebrações de Missas. Aqui em Curitiba, na Igreja Bom Jesus em palestra, com material didático do greenpeace, ouvi o Pároco elevar a água ao nível de divindade. Espero que, aqui, não cheguem a promover o aborto.

Ricardo disse...

Depois perguntam qual é o problema com a missa nova. A prova está aí.

Anônimo disse...

http://www.padreharoldo.org.br/site/secao.asp?i=28 existe yoga crista na igreja catolica apostolica romana

Anônimo disse...

Caro Professor,

Sou o Joel, que escreveu a carta endereçada ao Bispo.
Hoje de manhã, um dia depois do acontecido, indo para o trabalho, deparei-me com um padre da paróquia vizinha. Um senhor com mais de 70 anos. Relatei brevemente o caso esperando encontrar algum apoio... Ele apoiou o padre que disse aquele absurdo em plena missa a respeito do aborto!! Tentei dizer que a Igreja proíbe de forma terminante o aborto direto e ele respondeu bem modernisticamente: "não é bem assim". Como já percebi que não é possível conversar com esses corações endurecidos, eu o interrompi em meio à suas bobagens teológicas e disse que ele, um senhor com mais de 70 anos, deveria voltar a estudar. Larguei ele falando sozinho e fui embora. E lá ficou o padre Paulo, aos berros, no meio da rua, exigindo que eu voltasse para continuar ouvindo suas teorias complicadíssimas e modernistas. Rezei por ele.
SM
Joel.

Renato Salles disse...

Acho que tudo isso explica, até certo ponto pelo menos, o fracasso no numero de pessoas na campanha anti-aborto de anencefalos, promovida pela arquidiocese de BH, ocorrida recentemente.

Reginaldo disse...

Felicitações ao Joel pela coragem de contestar, em plena Igreja, um padre desejoso da excomunhão. Sua atitude está amparada pelo Código de Direito Canônico, que o "presbítero" deve detestar. E pode ajudar os outros fiéis a descerem do muro, para o lado da Doutrina Católica.

Ana Maria Nunes disse...

Frutos do cinquentão na primavera sem flores!

N posso assistir missa nova, pq me provoca sentimentos violentos, como n tenho faculdade nem cela especial eu pego...

Luiz Fernando disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anacoreta, o Penitente disse...

Manifestações anti-católicas são feitas pelo clero e por religioso(a)s o tempo inteiro. Não adianta tentar trazer os próprios católicos (e nem mesmo os hereges e infiéis) para a Igreja se o discurso que ouvem é heresia e nihilismo. Qualquer pessoa que tenha lido um bom catecismo (não aquele lixo amarelo cheio de heresias e contradições), como o Segundo Catecismo (publicado ainda hoje pela Ed. Vozes) ou o Terceiro (Catecismo de S.Pio X)é capaz de detectar esses ataques à fé. Bem fez D.Lefebvre, que mandou seus seminaristas estudarem Catecismo I e II em seus seminários...