quarta-feira, dezembro 16, 2009

AS GRANDES HERESIAS: o livro que não querem que você leia

Isto é o que nos informa Anthony Esolen em seu “The Politically Incorret Guide to WESTERN CIVILIZATION” (Guia Politicamente Incorreto da CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL).

A série dos “Politically Incorret Guide (PIG)” é publicada pela Editora Regnery e se compõe de muitos livros interessantes. Há um sobre a Ciência e as mentiras que se falam em seu nome. Há outro sobre o Islã, cujo autor está em local secreto. Há outro sobre o darwinismo.

Pelo nome, dá para perceber que são obras que vão contra a corrente da cultura esquerdista atual. Todos os livros da série citam obras inconvenientes para a cultura esquerdista. Estas obras são chamadas “aquelas que não querem que você leia”.

Quem são os que não querem que leiamos certos livros? No dizer de Elizabeth Kantor (autora de um PIG sobre literatura inglesa e americana) são “os vândalos que tomaram o controle das universidades e que não querem que os estudantes aprendam. Mais e mais, vivemos com viseiras, ignorantes de tudo exceto as modas atuais.”

Pois bem, Esolen em seu livro sobre a Civilização Ocidental coloca como um dos livros que os vândalos não querem que você leia AS GRANDES HERESIAS, de Belloc. Dentre outros, ele também coloca a Bíblia, O Homem Eterno, de Chesterton, Religion and the Rise of Western Culture, de Christopher Dawson, etc.

Esolen diz sobre o livro de Belloc: “Sempre vale a pena ler Belloc, pois ele é agradável e perspicaz, mas o tratamento que ele dá às heresias – desde a heresia ariana, passando pela catastrófica heresia islâmica, até a aparentemente benigna heresia moderna – é envolvente e magnífico. É uma condenação de todas as coisas contrárias ao bom, ao belo e ao verdadeiro. Como tal, é certo que ele ofenda a muitos – um sinal seguro de que atingiu o alvo.”

Os leitores brasileiros podem ler esta obra que acaba de ser lançada, em português, pela Editora Permanência.

16 comentários:

Anônimo disse...

Professor, comprei dois exemplares: um para mim - claro! - e outro para dar para um amigo.
MMLPImenta

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Caro Pimenta,

Que bom! Que você tenha um Santo Natal e que seu amigo goste do presente!

Antônio Emílio Angueth de Araújo.

Luiz disse...

Ainda não pude ler o livro, mas gostei muito da apresentação. Dá vontade de ler!

Antes de começá-lo, minha mãe já entrou na fila de leitura! hehe

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Luiz,

Mãe tem prioridade!

Boa leitura. Mande-me suas impressões.

Antônio Emílio Angueth de Araújo.

Guilherme Ferreira Araújo disse...

Caro professor, tudo bem?

Aqui é o Guilherme, seu colega no curso de Trivium! Encomendei um exemplar do livro Glórias de Maria, de Santo Afonso Maria de Ligório, que o sr. me recomendou. Anseio pela entrega do livro. Muito obrigado pela dica.

Quanto ao Belloc, assim que puder encomendarei um exemplar. Parabéns pela iniciativa e que Deus abençoe seu trabalho.

Desejo ao sr. e à sua família um Santo Natal.

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Guilherme,
Salve Maria!

Vai aí outra dica de Santo Afonso Maria de Ligório: A Prática de Amor a Nosso Senhor Jesus Cristo. É um livro maravilhoso!

Desejo-lhe também um Natal católico, ou seja, uma festa familiar, da Sagrada Família, no estábulo de Belém. Uma festa em torno do Menino Deus que nasceu para nos salvar.

Antônio Emílio Angueth de Araújo.

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Caro Flávio,

Algumas dicas, entre vidas de santos e suas obras:

1. biografia de Santo Tomás de Aquino escrita por Chesterton;
2. biografia de São Francisco de Assis escrita por Chesterton;
3. Livro da Vida, de Santa Teresa de Ávila;
4. História de Uma Alma, de Santa Teresinha;
5. A Prática de Amor a Jesus Cristo, de Santo Afonso Maria de Ligório;
6. Glórias de Maria, de Santo Afonso Maria de Ligório;
7. As Cartas, de Santa Catarina de Sena;
8. Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, de São Luis de Montfort;
9. Confissões, de Santo Agostinho.
10. etc.

Procure aqui no blog pelo livro Tesouro de Exemplos. É um livrinho precioso.

Obrigado pela visita e suas palavras. Deus lhe pague.

Antônio Emílio Angueth de Araújo.

Anônimo disse...

Professor, acho que há duas traduções do S. Francisco de Chesterton: uma, antiga, por uma editora já "falecida" do RJ, a Vecchi, (Corção dizia que era muito ruim...) e uma outra que saiu pela Ediouro.
Da outra nada sei, mas GC é uma boa referência crítica. Da outra, a da Ediouro, eu achei muito "estranha": achei que quando foi vertido para a nossa língua ficou muito à desejar o texto...

Quando acabar de ler os Solilóquios & A Vida Feliz de Sto Agostinho embarcarei na nave histórica para ver os desdobramentos dAs Grandes Heresias.
Por enquanto só posso elogiar a excelente qualidade editorial do volume: que primor de trabalho!!! Belíssimo!!!
MMLPimenta
P.S.: Muitos desses livros que o senhor mencionou existem na forma de e-book.

asahi disse...

Antonio,

Se me permite,vou explorar um pouco mais da tua boa vontade: Preciso da indicação de uma biblia com uma tradução que condiga com a tradição católica,pois ouvindo as aulas no site do prof. Luiz Gonzaga de Carvalho ele disse que se deve ter muito cuidado com as Biblias lançadas em relação as suas traduções,e indicou a Biblia traduzida pelo Padre Matos Soares,que infelizmente não encontrei.Desde já agradeço e fique com Deus.

Flavio.

Antonio Emilio Angueth de Araujo disse...

Caro Flávio,

Eu tenho uma Bíblia traduzida por Pe. Matos Soares. Comprei-a num sebo e não acho que seja difícil achar uma. Ela foi impressa pós-Vaticano II e já traz muitas notas modernistas.

O que eu acho importante é encontrar Bíblias que foram impressas antes do CVII. Os tradutores de então não eram ruins e as notas estavam de acordo com a doutrina da Igreja.

Não deixe de ler, sobre a problemática da exegese modernista, um longo documento de Francesco Spadafora intitulado "O Triunfo do Modernismo sobre a EXEGESE CATÓLICA".

Fique com Deus.

Antônio Emílio Angueth de Araújo.

asahi disse...

Antonio,obrigado pela rápida resposta.

O que tu acha da Biblia Ave-Maria?

Vou ler o que me sugeriu.

Que NS Jesus Cristo e NS de Fátima te abençõe.

Flavio.

Junior Ribeiro disse...

Caro prof. Angueth. Eu como um filho prodigo voltando ao Pai, voltei a Santa Igreja Catolica, após quase 20 anos no protestantismo. E seu blog foi, além das aulas do Pe Paulo Ricardo, de grande importancia nessa minha descisão. Anotei a lista de livro que o Sr. informou ao irmão já adquiri dois deles sobre a Virgem Santissima (Glorias de Maria e o Tratado da verdadeira devoção). E também outra grande obra: Imitação de Cristo. Os outros irei adquiri com o tempo. Gostaria que o Sr. me recomendasse algum livro sobre escatologia católica. Que o Senhor o abençoe e que Nossa Senhora o mantenha em suas intercessões!

Antônio Emílio Angueth de Araújo disse...

Caro Junior,
Salve Maria!

Escatologia católica pode ser resumida pelos Novíssimos: Morte, Juízo, Céu e Inferno. O Purgatório está aí incluído, pois ele é o pré-Céu. Leia o Catecismo Romano (do Concílio de Trento).

Sobre o Inferno e o Purgatório, leia:

1. O Inferno, Mons. de Segúr, trad. e notas de Diogo Chiuso, Ed. Ecclesiae, 2011;
2. Purgatory: explained by the lives and legends of the saints, Pe. F.X. Schouppe, Ed. Tan Books, 1986 (existe um resumo deste livro em português editado pela Artpress, com o título "O que é o Purgatório)";
3. Leia a vida dos santos, suas revelações. Por exemplo, São João Bosco, Santa Teresa de Ávila, etc.

Sobre escatologia sob o ponto de vista mais geral, leia:

1. A Cidade de Deus, Santo Agostinho;
2. Dois amores, duas cidades, Gustavo Corção;


Ad Iesum per Mariam.

Junior Ribeiro disse...

E Biblia de estudo da Paulus, Prof Angueth? Recomendavel?

Antônio Emílio Angueth de Araújo disse...

Caro Junior,
Salve Maria!

Não, mil vezes não! Sobre a Bíblia, veja minha resposta ao leitor Flávio acima.

Ad Iesum per Mariam.

Junior Ribeiro disse...

Obrigado pelas dicas Prof. Comprei o livro de Mons. Segur e comprarei os outros. Já li tanto os relatos de São João Bosco e Santa Teresa, assim como o de Santa Catarina de Genova no seu blog. Lendo agora o artigo de Pe Schouppe.