sábado, julho 22, 2006

Guerra religiosa segundo Chesterton

Pessoas refinadas parecem considerar que há algo desagradável e profano numa guerra religiosa. Devo dizer que não deve haver guerra a não ser a guerra religiosa. Se a guerra for irreligiosa, ela será imoral. Homem algum deve empreender qualquer luta a menos que ele esteja preparado para colocar sua desavença perante aquela Corte de Arbitragem invisível que perpassa toda a religião. A menos que ele pense estar vitalmente, eternamente, cosmicamente do lado certo, ele estará errado se disparar sua pistola

Nenhum comentário: