terça-feira, junho 20, 2017

Perguntam-me sobre declarações do Papa Francisco

Há sempre leitores que me perguntam sobre as declarações do Papa Francisco, que muitas vezes são feitas em entrevistas, dentro e fora de aviões. Outras vezes, como na Laudato Si, são encíclicas, que gozam de um status bem mais alto que entrevistas. 

Eu encaro as entrevistas como meras opiniões pessoais do Papa. Algumas, reconheço, ele não devia expressar. Delas pode-se dizer que são de uma pessoa que desconhece o assunto e se arvora a dar opiniões como qualquer mortal mal informado. O que fazer? Bem, eu faço como faço com qualquer mortal mal informado: desconheço, já que as circunstâncias não me permitem dialogar com o Papa.

Com documentos como a Laudato Si, devemos reconhecer que a encíclica não toca em fundamentos da fé católica e está repleta de ciência provadamente falsa. Os consultores do Papa estão completamente desinformados, ou são gente de péssima índole e estão a serviço de uma agenda globalista bem objetiva. Mas, de novo, como não tenho acesso ao Papa, desconheço solenemente tudo o que é dito ali. Isto não afeta no mais mínimo detalhe a minha Fé. Aliás, minha Fé não depende nem do Papa, nem dos Cardeais, nem dos padres. Se nossa fé dependesse disso, não teríamos fé. 

Além disso, os leitores podem consultar a aba "Papa Francisco" do blog, que reúne os posts que já escrevi sobre o papado.

O que sempre faço, e é obrigação de todo católico fazer, é rezar pelo Papa. Minha intenção, no terço diário é simples: pelo Papa Francisco, para que ele esteja sempre aberto às inspirações da Santíssima Trindade!

Que São Silvério, Papa, rogue por todos nós e, especialmente, pelo Papa Francisco!

2 comentários:

Isac disse...

No tempo de Dom Bosco ele sempre ensinava aos seminaristas, VIVA O PAPA!
No momento atual, devemos continuar no mesmo ritmo e deixemos que as esquerdas digam VIVA FRANCISCO!
É o caso do herege confesso L Boff: "depois de Francisco, a Igreja não será mais a mesma"!
Sendo a tal incerta e indeterminada igreja a que se refere, uma paródia da verdadeira e de sempre, já temos tantas seitinhas protestantes, atendentes a todo tipo de "crentes", até adaptada para gays, como a "igreja contemporanea", mais para quê?
Confiramos as ressalvas a certas falas do papa Francisco com os 3 das "dubia" e mais conservadores, como D Athanasius Schneider e com os não aderentes ao "Espírito do Concilio" das esquerdas, os do tratado de Metz e mais infiltrados no Vaticano II.

Anônimo disse...

Prezado Angheth,
Salve Maria!

Você me lembrou o professor Orlando, o qual dizia que era católico apesar dos bispos, padres e, por que não, de Bergoglio.
Concordo, somos católicos apesar de muitos bispos, padres e, às vezes, do papa.
Cristo fundou Sua Igreja sobre Pedro e sua fé, apesar de o mesmo apóstolo muitas vezes ter fraquejado, ter dito besteiras e negado Cristo.

Grato,
Luiz