quinta-feira, janeiro 09, 2020

O tapa de Francisco

Dizem por aí que o Papa deu um tapa no braço de um fiel que queria beijar-lhe a mão. Isso escandalizou muitos católicos; mas só os mais desavisados. 

Publiquei aqui anteriormente sobre a nova religião do Papa Francisco, na qual não há divindade de Nosso Senhor, nem o Inferno. A tentativa de racionalizar a Encarnação e, portanto, a Trindade é antiga na Igreja. Desde os primeiros séculos, hereges apresentam várias racionalizações do Mistério da Trindade. A mais perigosa heresia antiga, que quase destruiu a Igreja, foi o arianismo; uma negação da divindade de Nosso Senhor. Com Francisco navegamos em águas heréticas dos primórdios do cristianismo.

Mas o que tem a ver o tapa com a divindade de Nosso Senhor? O tapa veio para evitar que se beijasse a mão de um sacerdote. E por que beijamos as mãos dos sacerdotes, ou por que devemos fazê-lo? Não é, por certo, porque queremos demonstrar respeito humano ao sacerdote, não é porque gostamos dele, ou o achamos simpático. Beijamos as mãos de um sacerdote porque com elas ele realiza o maior milagre de todos: a Consagração da Hóstia. Nesse ato estamos humildemente reconhecendo a Presença Real e também o indivíduo que, por meio do Sacramento da Ordem, tem o poder de trazer-nos Nosso Senhor, aqui e agora. A Presença Real é também a razão porque fazemos o Sinal da Cruz quando passamos em frente de qualquer igreja, pois sabemos que lá Ele está na solidão do Sacrário.

Ora, para quem não acredita na divindade de Nosso Senhor, é mesmo um absurdo beijar as mãos de um sacerdote; mostraria uma devoção vazia, uma idolatria pessoal ao sacerdócio católico. Nesse sentido, e desvendada a religião do Papa, tudo faz um enorme sentido. Ele não dá valor às mãos do sacerdote porque, para ele, elas não realizam milagre algum. 

O tapa foi apenas uma maneira "franciscana" de ensinar ao fiel um dos dogmas da religião de Francisco.

3 comentários:

Menelau disse...

Pois é, o Papa Francisco deveria ter dado um tapa é na mão do Evo Morales quando ele entregou aquele crucifixo comunista. Infelizmente Sua Santidade bateu na mão errada.

Anônimo disse...

Mas de onde você concluiu que "O tapa veio para evitar que se beijasse a mão de um sacerdote" ????
Eu até revi o vídeo aqui agora e não há qualquer menção dela, em sua linguagem corporal, que remeta a esta intenção.

Claramente, ele se irritou pelo puxão dela em um momento em que ele já estava saindo dos cumprimentos.

Admiro seu trabalho, mas sinceramente, este post fez um julgamento muito indevido.

Antônio Emílio Angueth de Araújo disse...

Resposta ao anônimo aqui ("http://angueth.blogspot.com/2020/03/o-tapa-de-franscisco-leitor-descorda-do.html)