quinta-feira, outubro 25, 2018

Três tragédias atuais e simultâneas



Estou acompanhando, como muito interesse e preocupação, três crises ou tragédias atuais. A primeira, mais próxima, é a eleição no Brasil e o prospecto da fraude no segundo turno. A perspectiva da fraude das urnas é absolutamente aterradora, pois nos lançará numa situação de caos político cujo desfecho ninguém tem sequer a coragem de imaginar.

A segunda é a situação americana das "mid-terms elections", eleições de meio de mandato presidencial. É tradição americana que a Câmara e o Senado seja renovado dois anos depois de eleito o presidente. É também tradição americana que esta renovação se dê com integrantes do partido oposto ao do presidente. Seria então a vez do Partido Democrata assumir a maioria em ambas as instâncias legislativas. Ocorre que dado o sucesso do Presidente Trump e sua agenda conservadora, o Partido Democrata, que é simplesmente o partido comunista de lá, está desesperado. Lá como aqui, o discurso é o mesmo: Trump é fascista, violento, destruidor da pátria, contra as mulheres e os homossexuais, etc. Lá como aqui, a central da mentira (hoje chamada fake news) está em seu funcionamento máximo. Assassinato de reputações, perseguições de personalidades políticas em suas casas e em lugares públicos, cusparadas, ameaças e tudo o mais. Lá como aqui, os comunistas do Partido Democrata querem e vão fazer o diabo para ganhar as eleições. E agora, com recursos que só Deus sabe de onde veem, organizam uma invasão da fronteira dos EUA com milhares de pessoas vindas da América Central e de várias partes do mundo, para forçar Trump a reagir à invasão e, sabe Deus como, evitar a passagem dessa multidão. Querem forçar Trump a usar a força militar. Seria uma tragédia de grandes proporções, justo antes das "mid-terms elections".

A terceira grande crise ou tragédia é o Sínodo de Roma, que provavelmente irá "normalizar" a ideia da homossexualidade na doutrina católica. Digo normalizar porque penso que não haverá alteração da doutrina da Igreja, mas apenas a liberação dos bispos e padres da Igreja a encararem a agenda LGBT como uma agenda aceitável no corpo da Igreja. Casamento gay, comunhão para os LGBT's, etc, serão coisas normais no futuro. Isso tudo acontecerá, a menos que alguma interferência direta de Nosso Senhor Jesus Cristo não acontecer. Estaremos vivendo então no reino do Anticristo. 

Assisto tudo isso com apreensão e me apego ao meu Terço, arma mortal contra o demônio, que Nossa Senhora nos ensinou a usar. Que Ela olhe para nós e tenha pena do povo de Seu Filho.

Um comentário:

Ricardo B. Dias disse...

A situação é tão calamitosa que sou obrigado a implorar pelo fim rápido deste pontificado. Será possível?